16 de fevereiro de 2011

Good Tidings de Terri Reid

good tidings

Sexta feira Negra – a abertura oficial das Compras Natalinas -  e Patrice Marcum está no meio do supermercado com um bebê chorando, um desejo histérico de abandonar as fraldas e o leite de que precisava desesperadamente  e a tempestade de neve do século acumulando mais de 15 cm de neve no estacionamento. Ela precisa de um milagre.

A velhinha parecia um doce de pessoa, mas Patrice jamais deixaria Jeremy, com três meses de idade, aos cuidados de estranhos. Ela olhou para fora, para o estacionamento coberto de neve, e viu mais um comprador tropeçando nos montes de neve. A velha senhora percebeu seu nervosismo e se propôs a chamar um funcionário da loja para ajudá-la a cuidar de Jeremy enquanto Patrice fosse buscar o carro. O velho cavalheiro, usando um crachá da loja onde se lia “Ron”, parecia bom demais para ser verdade. Como estar mais segura?

Após menos de cinco minutos, depois de tirar a neve acumulada sobre o carro e dirigir pelo estacionamento lotado e coberto de gelo, Patrice estaciona diante da loja. Jeremy não está lá.  Afastando o pânico, ela entra rapidamente na loja e olha ao redor. Jeremy não está lá dentro também. Ela se dirige ao Atendimento ao Cliente, a funcionária chama Ron pelo alto-falante e emite um Código Adam. Quando Ron aparece e tem apenas 17 anos, Patrice percebe o pior. – Oh! Meu Deus! Roubaram meu bebê!

Mary O´Reilly, Investigadora Particular, está decorando seu escritório para as Festas de Final de Ano quando o recém instalado sininho de sua porta badala. Ela se volta e vê um menino de seis anos parado perto de sua mesa. Seu nome é Joye Marcum e ele quer contratar Mary para encontrar seu irmãozinho.

Mary acena com a cabeça. – Ok, Joey, mas vou ter que trabalhar com a polícia nesse caso. Será um problema para você?

Joey pausa. – Não. Acho que você pode falar com eles.

- Isso ajudará.

- Mas você não pode contar para minha mãe que está trabalhando para mim. – ele disse. – Promete?

- Sim, prometo.

Joey levantou os ombros. – Ela não entenderia, visto que eu estou morto, sabe.

 

Segundo livro da série Mary O`Reilly. E ainda melhor do que o primeiro! Estava louca para ver como estavam Mary e Bradley – ver se eles dariam mais um passo para um promissor relacionamento – e, claro, ver como ajudariam o pequeno Joey a resgatar Jeremy.

O livro começa praticamente como no resumo acima. Patrice está fazendo compras – e já percebemos que ela está no limite de suas forças – e o tempo muda de repente e ela se vê presa no mercado com um bebê faminto e chorando e sem possibilidade de fazer alguma coisa sozinha. Daí vem a senhora e depois o funcionário e ela acha que tirou a sorte grande por alguém se dispor a ajudá-la. O resultado: seu bebê, Jeremy, é sequestrado!

Mary está em seu escritório e recebe a visita de Stanley e Rose – já comentei sobre eles e continuo os adorando de paixão! – Logo que eles saem, Mary recebe a visita de Joey. Depois de saber do que se trata, ela chama Bradley, que já estava começando a investigar o sequestro, e eles se unem, novamente, para resolver o caso. Uma coisa que não comentei em minha resenha anterior, mas que é importante falar agora, é que quando Bradley e Mary se tocam – tipo dar as mãos, ou segurar no braço um do outro – Bradley também consegue ver e ouvir o fantasma que está conversando com Mary e até mesmo interagir com ele! E isso vem bem a calhar.

Joey é um menino adorável! E realmente ajuda muito na investigação – e me encantei com a inocência dele ao repetir o que ouvia os sequestradores conversando sem ter a noção do que estavam falando, mas dando dicas valiosas à polícia e Mary! A investigação leva Mary e Bradley à Chicago, onde conhecemos a família de Mary – pai, mãe e três irmãos – que não se cansam de interrogar Bradley (ri muito das saias justas que ele ficou…). Sean, um dos irmãos de Mary, fica encarregado da força tarefa e os ajuda muito!

Há muita tensão e suspense na história e, além do caso de Jeremy, alguns fantasmas também resolvem pedir ajuda e Mary e Bradley e Sean se envolvem também em outra investigação, essa ainda mais perigosa e mortal!

E, claro, a crescente atração entre Mary e Bradley dá o ar de romance ao livro! Bradley está começando a deixar o passado para trás, se bem que não é de todo fácil para ele! Oito anos atrás, sua esposa, grávida da filha deles, desapareceu depois de a casa onde moravam ser invadida e revirada! Desde então, até aceitar o cargo de Chefe de Polícia de Freeport, Bradley tem se dedicado incansavalemente na busca das duas  - ou pelo menos saber o que realmente aconteceu com elas…

Como dá para perceber, esse é o tipo de livro que te mantém presa às páginas, pois muita coisa acontece, e não dá para parar de ler até chegar ao final! Terri Reid já está entrando na minha lista de autoras favoritas!

 

BANNER ESTRELA

3 comentários:

Lilian disse...

Cara, eu vou PARAR de ler o seu blog, sabia? Cada vez que eu venho aqui eu quero ler o livro que vc resenhou! Poxa! Assim não dá!

*sai pisando duro*

(brincadeira)

bjs!

Regina disse...

Lilian...

Só espero que depois de ler goste tanto quanto eu da história, senão ainda posso ser processada por informações falsas rsrsrsrsrs

bjs

Daniela Pereira disse...

Gosto muito do teu blog. Tens umas ideias muito originais.
Podes comentar, seguir e divulgar o meu blog?
http://365ideiasdiferentes.blogspot.com
beijos, obrigado.