29 de dezembro de 2008

THE MAGICAL CHRISTMAS CAT - Antologia


Há algo de mágico sobre o Natal e gatos...
Quatro autoras têm um presente especial para vocês esse ano: histórias inéditas sobre as festas apresentando romance passional, aventura sobrenatural e um sedutor e distinto toque felino. Com quatro novas histórias – incluindo uma apresentando a geneticamente alterada Casta Felina de Lora Leigh – essa é uma coleção com mais surpresas do que a manhã de Natal e com mais calafrios do que a mais fria noite de inverno...

Mais uma vez devo agradecer a Nalini Singh pela descoberta de histórias fantásticas! Comprei esse livro apenas por acompanhar a série Psy-Changeling e aqui constar uma novela que está ligada a essa série – STROKE OF ENTICEMENT – história de Zack, um soldado do clã DarkRiver, e Annie, professora humana. Mas no final, acabei ganhando muito mais, pois as outras histórias também são maravilhosas.

O livro começa justamente com Stroke of Enticement, de Nalini Singh. Annie é uma professora que dá aula para crianças de sete anos. Entre os alunos têm humanos e changelings. Um dia, um de seus alunos, Bryan, changeling leopardo, briga com outro aluno – também changeling, só que cisne. Como os pais estão ocupados, o tio dele – Zack – vem para resolver a situação. Zack e Annie sentem uma atração instantânea e ele logo percebe que ela é a companheira destinada a ele.

É interessante observar o modo como os dois conduzem o relacionamento. Zack acha que Annie entende o laço que há entre eles, enquanto Annie tem medo de se entregar para depois vê-lo se afastar. É preciso de muito diálogo e confiança para tudo terminar bem. Como sempre, Nalini nos presenteia com muito romance, sensualidade e humor. Não é à toa que é uma das minhas autoras favoritas.

A próxima história é Christimas Bree, de Erin McCarthy. E foi uma das melhores surpresas. Ano passado, em outra antologia (An Enchanted Season) teve uma novela dessa autora – Charlotte´s Web - e agora consegui a continuação sem nem estar esperando! Bree é a irmã de Charlotte. Aqui a gata é real – Akasha – que é uma verdadeira gata de bruxa! E tem um papel muito interessante.

São três irmãs – Charlotte, Bree e Abby. As três estão conversando quando Abby começa a dizer que o homem da vida de Bree vai tocar a campainha da casa e vai estar usando uma camisa rosa. Bree desdenha completamente da previsão da irmã, para não mais de 15 minutos depois acontecer exatamente isso! Ian Carrington, um advogado muito concentrado em sua carreira não consegue se esquecer de Bree. Por um ano, desde que a conheceu rapidamente, ele vem sonhando com ela. Sonhos altamente eróticos e que o estão levando a loucura. Por mais que diga que ela não é o tipo dele, afinal ela é gótica, se diz bruxa e lê tarô, ele não consegue tirá-la da cabeça e decide então que tem de tê-la para poder se livrar definitivamente dessa paranóia.

Bree também vem tendo sonhos eróticos há um ano já, mas não consegue ver o rosto de seu amante misterioso. Até que com a ajuda da gata Akasha, ela finalmente percebe ser Ian esse homem! Adorei o modo como Erin conduziu essa trama, cheia de carinho, sensualidade e paixão. Amei ainda mais por rever os personagens que já conhecia. Quem sabe não sai outra história sobre Abby no futuro?

Sweet Dreams, de Linda Winstead Jones, trouxe um toque de terror à antologia. Lembrou-me de filmes antigos sobre amuletos amaldiçoados e demônios. Trouxe também um gato mau no meio de tantos felinos bondosos.

Ruby é uma mulher solitária, que vive para o trabalho e para a casa. Ela tem um café, onde faz doces maravilhosos e que são a sensação da comunidade universitária da cidade. Ela vive, há seis meses, em um bairro com uma dúzia de casa onde os vizinhos são muito unidos. Um desses vizinhos é o professor universitário Zane Benedict. Numa festa de natal eles se conhecem, apesar de estarem sempre se cruzando e observando os hábitos um do outro.

Nessa festa, Ruby recebe um presente de um admirador secreto. Um gato de jade. Esse gato é conhecido com Il Gatto Nero, um demônio coletor de almas que é enviado à vítima – geralmente uma mulher jovem e sozinha – por um seguidor de uma seita secreta. Zane faz parte de uma Irmandade que luta para destruir esse demônio há séculos, sem sucesso. Ele pede a Ruby para analisar o gato e o leva para sua casa. Na mesma noite, o gato misteriosamente aparece no criado mudo de Ruby!

Ruby começa a ter sonhos estranhos com um demônio e o vê sugando suas vítimas. Apavorada, recorre a Zane que não sabe como fazer para ajudá-la sem matá-la e evitar que o demônio roube sua alma. O conto vai num ritmo muito bom e Linda nos presenteou com uma história muito interessante.

Fechando o livro temos Christmas Heat de Lora Leigh, uma história da casta dos Felinos.

Nunca tinha lido um livro da Casta dos Felinos. Gostei muito. Achei esse conceito que ela traz de uma raça geneticamente alterada, criada em laboratório muito diferente. Ela levanta uma questão sobre como eles devem encarar o natal, se eles não nasceram e sim foram criados pelo homem, Deus é Deus para eles também? Numa passagem Noble pensa:

...”Esses rituais que os humanos praticavam faziam pouco sentido para ele, assim como o ritual do Natal ainda o confundia. Castas participando desses rituais quase pareciam contra as leis da natureza para ele. Eles não eram humanos. Eles não tinham nascido, e o Deus que sancionava a vida dos outros não sancionou a vida das raças.

Se a vida deles não tinha sido sancionada, eles poderiam clamar pela benevolência Dele?”


Haley, uma bibliotecária, testemunha uma transação secreta que planeja prejudicar as castas. Ela, então, conta tudo a Noble, um felino jaguar que trabalha para o Santuário. Noble, junto com Jonas Wyatt, Diretor para Assuntos da Raça, tratam de proteger Haley para que ela possa testemunhar contra essas pessoas.

Noble vem lutando contra o sentimento que tem por Haley há um ano. Ele sabe que está entrando no período de acasalamento – período em que todo membro da casta fica instável – e sabe que Haley está destinada a ele, mas não quer apressar as coisas entre eles. Mas um atentado contra a vida de Haley os faz ver que na há tempo a perder.

Noble, como diz o nome, é realmente nobre. Ele luta contra seus instintos para garantir que Haley tenha absoluta certeza de entender e aceitar o que significa os dois estarem juntos. Uma vez que se unirem, nada jamais os separará e ele quer que ela saiba disso e concorde com isso. Adorei o modo como ele a coloca sempre em primeiro lugar.

Lora Leigh ganhou uma fã. Vou procurar me inteirar do resto da série.

21 de dezembro de 2008

PLEASURE UNBOUND de Larissa Ione


Num lugar em que o êxtase pode lhe custar a vida...
Tayla Mancuso é uma caçadora de demônios que tem fome de prazer sensual – mas teme que isso lhe vá ser negado para sempre. Até que cai em um hospital dirigido por demônios disfarçados, e o médico chefe, Eidolon, faz seu corpo queimar com insaciável desejo. Mas para provar sua fundamental lealdade a seus pares, ela tem de trair o cirurgião que salvou sua vida.
Dois amantes irão ousar arriscar tudo.
Eidolon não pode resistir a essa mulher ardente e perigosa que o enche de raiva e de paixão. Não apenas ela é sua inimiga declarada, mas ela pode muito bem ser a caçadora que vem saqueando seu povo. Dividido entre sua necessidade pela verdade e sua busca por encontrar a parceira perfeita antes de uma horrível transformação o dominar para sempre, Eidolon ousará fazer o impensável – e deixar Tayla o possuir, corpo e alma...

Larissa Ione criou um universo muito interessante com essa série Demonica. Há demônios, vampiros, lobisomens e outros seres noturnos vagando pelo mundo. Há também os Aegis – uma sociedade de humanos dedicados a proteger o mundo do mal e que se divide em guardiões, regentes, etc. Além do mais o romance é hot, cheio de suspense e de muita ação.

Tayla é uma guardiã – uma guerreira treinada para matar as criaturas malignas que vagam por Nova York, que é onde fica o grupo dela. Ela está enfrentando alguns problemas físicos e acaba sendo atacada por um demônio Cruentus. Ferida, ela acaba em um hospital dirigido por demônios e que trata todas as espécies. Nesse hospital ela conhece Eidolon – médico chefe e um demônio Seminus, da espécie Incubus.

Eidolon está chegando aos cem anos, idade em que os demônios de sua raça passam por uma terrível transformação. Ele e seus irmãos – Shade e Wraith (que terão seus próprios livros) – estão preocupados e tensos por causa disso. A chegada de Tayla os divide, visto ela ser a inimiga. Enquanto ela e Eidolon não conseguem esconder a atração que sentem um pelo outro, Shade e Wraith querem matá-la ou torturá-la para obter informações sobre o tráfico de órgãos de demônios e outras espécies que está ocorrendo e que julgam ser obra dos Aegis.

Tayla é de uma teimosia terrível. Por mais evidências que consegue mostrando que nem todo demônio é uma criatura totalmente dedicada ao mal, ela se nega a enxergar, pois isso a obrigaria a mudar toda sua concepção de certo ou errado e a afastaria de seu grupo, que era a única família que tinha.

Eidolon, por sua vez, é maravilhoso e paciente. Ele mostra a Tayla que nem tudo é preto ou branco. Ele a ajuda a enxergar e a enfrentar seus medos e angústias. Quando ela finalmente aceita que está errada, eles se unem para enfrentar os verdadeiros bandidos da história.

Esse primeiro livro da série ambientou o mundo e os personagens que virão nos próximos. Os personagens são apaixonantes e Larissa já lançou sementes que aguçam a curiosidade do leitor para o destino que terão. Eu, pelo menos, já fui fisgada.

20 de dezembro de 2008

Me Exibindo um pouquinho rsrsrsrsrs




Quero compartilhar uma história com vocês. Sabem que sou fã de livros sobrenaturais. Entre minhas autoras favoritas figura Lara Adrian. Faço parte do LAMB - LARA ADRIAN MIDNIGHTS BREED FAN FORUM http://midnightbreeds.heavenforum.com/index.htm. Participei de uma competição no forum há algum tempo atrás, baseada nos livros dela. E ganhei!!!! Ontem recebi meus mimos, direto da Lara. Fiquei tão feliz que quis me exibir rsrsrsrsrs.

Achei que ela foi super legal, pois com deadline em dois livros - Veil of Midnight (que será lançado no final do mês) e Ashes of Midnight (Maio/09), Lara ainda encontrou tempo para separar e enviar os mimos para as ganhadoras. Mesmo tendo assistentes, a nota que acompanhou veio escrito de próprio punho, sinal que ela respeita e dedica tempo a seus fãs.

15 de dezembro de 2008

Os Homens que não amavam as Mulheres de Stieg Larsson



O jornalista Mikael Blomkvist acaba de ser condenado e sentenciado a três meses de prisão por difamar um poderoso financista. Recebe, então, uma proposta intrigante: o grande industrial Henrik Vanger quer contratá-lo para escrever a biografia de sua conturbada família. Mas, sobretudo, Vanger quer que Mikael investigue o sumiço de sua sobrinha Harriet, desaparecida sem deixar vestígios há quase quarenta anos. Henrik também se dispõe a salvar a Millenium, revista capitaneada por Mikael, e que se encontra em risco de falência. De início contrariado, o jornalista acaba aceitando a tarefa.
Harriet desapareceu quando sua família se reunia para um encontro em uma ilha. Inteligente e sensível, a moça era a favorita de Henrik. Suspeitos não faltam, pois, se todas as famílias têm esqueletos no armário, o clã Vanger parece dispor de um cemitério inteiro. Em sua busca febril, Mikael recebe a ajuda de uma jovem e genial hacker, Lisbeth Salander, cuja magreza anoréxica só é comparável à fúria silenciosa que nutre contra a sociedade. Mas, como Mikael logo compreende, se alguém oculta um segredo torpe, é certo que Lisbeth irá descobri-lo. E, de fato, pouco a pouco, o jornalista e sua improvável parceira desvendam um verdadeiro circo de horrores.
Os homens que não amavam as mulheres não é apenas um dos mais comentados romances policiais dos últimos anos, tendo tomado de assalto a lista dos mais vendidos dos países onde foi publicado. É uma obra de dimensões oceânicas, que se desdobra pelos mais diversos aspectos da vida moderna – os crimes de colarinho branco, a responsabilidade do jornalismo econômico com a ciranda financeira, o fenômeno da internet e da invasão de privacidade, o ódio contra as minorias. Por isso, além de seduzir com seu intrincado mistério, fornece uma reflexão ética sobre a sociedade atual, sobre os segredos de cada um e a responsabilidade de todos.



Realmente, esse resumo define bem o livro.

Mikael publica uma reportagem sobre um renomado financista sueco, e essa reportagem se prova uma fraude. Ele perseguia uma pista dada por um amigo e encontrou uma fonte que lhe entregou materiais que se revelaram uma fraude. Julgado e condenado por difamação, Mikael tem de se afastar da direção da revista Millenium, uma publicação econômica de que é sócio, juntamente com Erika Berger e Christer Malm. Esse afastamento se faz necessário para evitar que a revista continue a afundar com a saída de anunciantes e o descrédito conseguido com a condenação de Mikael.

Logo que decide se afastar temporariamente, recebe a proposta de Henrik Vanger para escrever a biografia de sua família – só que esse é apenas um pretexto. Henrik quer que Mikael investigue o desaparecimento de Harriet, sua sobrinha, um mistério que o vem consumindo há quase quarenta anos. Para fisgar Mikael, Henrik diz que se ele trabalhar durante um ano tentando resolver esse caso, no final desse prazo, além dos honorários acordados, entregará a prova que Mikael precisa para desmascarar Hans-Erik Wennerstrom, o homem a quem foi acusado de difamar.

A investigação é conduzida de forma maravilhosa no decorrer do livro. Junto com Mikael vamos desvendando as pistas e descobrindo coisas novas. Cada nova descoberta, conduz a mais perguntas e mais investigações. Os crimes que vão aparecendo são violentos e sempre cometidos contra mulheres. Conforme avança, Mikael precisa de uma ajudante e é quando ele se cruza com Lisbeth.

Lisbeth é um personagem incrível. Super fechada, não sabemos se gostamos dela ou não no começo. Mas conforme a trama vai transcorrendo, ela nos ganha. Uma mulher sofrida e com segredos que guarda a sete chaves. Uma mulher que poderia ser uma vítima, mas que luta e se mostra uma vencedora.

Juntos, Mikael e Lisbeth se revelam uma excelente dupla de investigadores. A família Vanger não quer a investigação e tenta sempre sabotar os esforços de ambos. Um suspense policial muito bom e que convence.

Uma coisa que me chamou muito a atenção foram os relacionamentos. Mikael e Erika são amigos e amantes “eventuais” há vinte anos. O mais interessante é que Erika é casada e simplesmente informa ao marido que vai passar o final de semana com Mikael e tudo bem! Não sei se os suecos são muito civilizados, ou se meu sangue latino é que não aceita bem essa situação. Mikael, no decorrer do romance, mantém relacionamentos com outras mulheres também. Creio que essa seja uma situação não muito comum nos romances que leio e é esse o motivo por ter ficado muito surpresa. Mas Mikael é um homem super ético e que respeita e entende as mulheres em sua vida, por isso, não consegui ficar brava com ele.

Gostei e recomendo a leitura desse livro. Já estou super ansiosa pela continuação, visto se tratar de uma trilogia.

7 de dezembro de 2008

O Natal está chegando

4 de dezembro de 2008

CRIANÇA 44 de Tom Rob Smith


Quando o medo silencia uma nação, alguém precisa falar a verdade.

União Soviética. 1953. A mão de ferro de Stalin nunca esteve tão impiedosa, reforçada pela Segurança do Estado – polícia secreta cuja brutalidade não é segredo para ninguém. Em seu governo, o líder soviético faz o povo acreditar que o país está livre de crimes.
Mas quando o corpo de um menino é encontrado nos trilhos de uma ferrovia, Liev Demidov – herói de guerra e agente do Estado – se surpreende ao saber que a família da vítima está convencida de que a criança fora assassinada. Os superiores do oficial ordenam que ignore a suspeita, e ele é obrigado a obedecer. Mas o agente desconfia de que há algo muito estranho por trás do caso.
De uma hora para outra, Liev coloca em dúvida sua confiança nas ações e políticas do Partido. E agora, arriscando tudo, o agente se vê na obrigação de ir atrás do terrível assassino – mesmo sabendo que está prestes a se tornar um inimigo do Estado.


O livro retrata a vida na antiga URSS de uma forma muito realista. Mostra como era terrível se viver sob o regime comunista, principalmente na época de Stalin. Não se tinha direitos, somente deveres. O medo e a desesperança eram o dia a dia das pessoas. Tudo o que você tinha ou era poderia lhe ser tirado de uma hora para outra. Bastava uma denúncia, uma suspeita...

Liev acreditava fielmente nas políticas do Estado. Ele cumpria sua obrigação com eficiência e sem questionar as ordens. Era um idealista. Para ele, as pessoas que ele prendia ou perseguia eram mesmo traidoras do sistema. Eram pessoas que queriam ver o fracasso da Revolução. Assim, quando o filho de um de seus subordinados é encontrado morto próximo à ferrovia, ele segue as ordens de seu superior e convence à família que foi um terrível acidente. Ele não aceita quando dizem que a criança foi encontrada nua, com o torso destroçado e a boca cheia de terra. No relatório estava escrito que a criança foi encontrada vestida e todos os outros fatos estavam bem explicados. Não se admitia que existissem crimes na URSS. Se todos eram iguais para que haveria roubos ou assassinatos?

Mas, quando se descobrem mais dois corpos de crianças mortas exatamente da mesma maneira, Liev acredita estar diante de um assassino frio. E a política do Estado em não querer investigar por não aceitar a tese de que há um criminoso a solta, faz com que ele comece a questionar tudo em que sempre acreditou. Como permitir que um assassino continue a matar impunemente, enquanto inocentes – mendigos, loucos, bêbados – pagavam por esses crimes?

Gostei muito do livro. É um livro que nos faz imaginar como alguém pode sequer pensar que o Comunismo é uma boa opção de governo. A forma como o povo é tratado, maltratado melhor dizendo, pelo Estado que se diz ser sua voz, é de uma violência irreal. As perseguições políticas, os agentes infiltrados, as torturas, as prisões, enfim, você vive sem poder confiar em ninguém, sem poder expressar seus pensamentos e sentimentos. Apesar disso tudo, Liev acreditava estar fazendo a diferença. Ele realmente acreditava na Revolução e no Partido. Essa era a principal diferença entre ele e Raissa, sua esposa. Ela via a realidade e se adaptava a ela. Liev via a utopia e agia de acordo com ela.

Achei que o livro tem uma atmosfera claustrofóbica – principalmente por se passar no inverno já que o frio e a neve ajudam a conferir essa característica à trama. Havia traições e perigos em todos os lugares. O Estado estava presente para calar as vozes que iam contra suas pregações. Mas não ajudava a investigar e a prender um assassino de crianças.

Mas o principal é que todo o livro é uma surpresa sem fim. Jamais imaginei que fosse acontecer o que de fato acontece. O assassino e seus motivos – sim, porque ele tinha um motivo - me surpreenderam muitíssimo.

Alguns trechos que achei muito interessantes e mostram o clima do livro:

"... Em volta, os presos ouviam, inexpressivos, as acusações de AKA, KRRD, PSh, SVPsh, KRM, SOE OU SVE, siglas indecifráveis que decidiam o resto de suas vidas. As sentenças eram pronunciadas com indiferença profissional.

Cinco anos! Dez anos! Vinte e cinco anos!

Mas ela precisava desculpar a dureza daqueles guardas – estavam sobrecarregados de trabalho, tinham de lidar com tanta gente, atender tantos presos. À medida que as sentenças eram dadas, ela notava a mesma reação em quase todos os detidos: incredulidade. Será que aquilo era verdade? Parecia um pesadelo, como se tivessem sido arrancados do mundo real e jogados num outro, totalmente novo, onde ninguém sabia direito quais eram as leis. Que leis regiam aquele lugar? O que as pessoas comiam? Podiam tomar banho? Como se vestiam? Eram recém-nascidos sem ninguém para protegê-los, nem para ensinar as leis."



"As turmas tinham muitos alunos e teriam mais ainda não fosse a baixa que a guerra causara nos índices demográficos. Senão, ela conseguiria lembrar o nome de cada aluno para mostrar que se interessava por cada um, individualmente. Mas sua memória para nomes esbarrou numa inquietação peculiar: a impressão de que isso trazia uma ameaça implícita.

Se decoro seu nome, posso denunciar você.

Aquelas crianças já haviam percebido o valor do anonimato e Raissa notou que preferiam receber o mínimo de atenção pessoal. Em menos de dois meses, parou de chamá-los pelo nome e passou a apenas apontá-las."



"- Tenho certeza de que acabarei dizendo o que você quer, mas por enquanto digo o seguinte: eu, Anatoli Tarassovich Brósdski, sou veterinário. Daqui a pouco seus arquivos vão dizer que sou espião. Você vai ter minha assinatura e minha confissão. Vai me obrigar a dar nomes de pessoas. Haverá mais prisões, mais assinaturas e mais confissões. Mas, o que quer que eu acabe dizendo a você, será mentira porque sou um veterinário.

- Não é o primeiro culpado a afirmar que é inocente.

- Você acredita mesmo que sou espião?

- Só por essa conversa, posso acusar você de subversão. Já deixou bem claro que detesta este país.

- Não detesto. Você é que detesta. Detesta o povo deste país. Senão, por que prenderia tantas pessoas?

Liev ficou impaciente.

- Sabe o que vai acontecer se você não falar?

- Até as crianças sabem o que acontece aqui dentro.

- Mas continua se recusando a confessar?

- Não vou facilitar isso para você. Se quer que eu diga que sou espião, terá de me torturar.

- Esperava não precisar disso.

- Acha que pode continuar um homem de bem? Vá pegar suas facas. Pegue o seu jogo de ferramentas. Quando estiver com as mãos cheias do meu sangue, vamos ver se você é justo.

- Só preciso de uma lista de nomes.

- Nada resiste a um fato. Por isso você tem tanto ódio aos fatos. Eles irritam. Por isso posso lhe irritar ao dizer simplesmente que eu, Anatoli Tarassovich Bródski, sou veterinário. Minha inocência lhe irrita porque você quer que eu seja culpado. Quer isso porque me prendeu."

28 de novembro de 2008

ANGEL

24 de novembro de 2008

The Devil´s Possession de Heather Waters


ELA É UMA MULHER DESTINADA A LIDERAR
Geralmente, mulheres não se tornam Chefes de Clã na Terras Altas. Mas Faith Maitland não é uma mulher comum – até que um violento encontro na floresta destrói sua coragem e a deixa grávida. E agora, porque nenhum clã aceitaria uma mulher maculada, ela tem de encontrar um pai para seu bastardo...
ELE ERA UM HOMEM A QUEM TODOS CHAMAVAM DE BRUXO
Quando Faith acusa Draven, o Diabo como sendo pai de seu filho, ela pensa que está acusando um homem morto. Ao invés disso, a acusação dela paralisa sua execução por bruxaria. Quando ele é liberado da fogueira para a custódia dos Maitlands, Faith percebe que está noiva de um homem silencioso com poderes assustadores...
ELES FIZERAM A BARGANHA DO DIABO
Draven não tem razão para se sentir aliviado com sua fuga, tendo há muito se cansado do medo e do ódio que suas habilidades provocavam. Ainda assim, ele se vê incapaz de renunciar a Faith e expô-la a mesma vergonha. Fascinado pela beleza e força dela, Draven se sente atraído por Faith ao mesmo tempo em que ela se aquece com seu carinho. Mas a crescente confiança entre eles será testada pela ameaça do verdadeiro mal...


Esse livro foi citado no grupo da Diana Gabaldon. Não me lembro quem tinha pedido informações sobe ele. Fiquei super curiosa e fui procurar. Não me arrependi, pois é um livro belíssimo e muito diferente.

Faith é uma mulher forte e corajosa que está sendo preparada pelo tio – Chefe do Clã Maitland – para ser a futura líder. Mas, num passeio solitário pela floresta, foi estuprada e, ainda por cima, ficou grávida. Não querendo que ninguém soubesse de sua vergonha, diz para o tio que o pai de seu filho é Draven, o Diabo, um homem que acreditava estar morto. Contudo, quis o destino que sua acusação representasse a liberdade dele.

Draven era um homem que só conheceu a dor, o ódio e o desprezo por parte de seu pai e do seu clã. Depois da morte da mãe, quando tinha cinco anos, ele não mais falou. O pai dele, chefe do clã dos Cameron, queria que Draven usasse seu poder para derrubar o rei. Draven recusa-se a fazer o que o pai ordena, e por isso é açoitado e condenado a morrer na fogueira por bruxaria. Ele já aceitou a idéia de morrer e poder parar de sofrer. A acusação de Faith o impede de alcançar seu objetivo e, além disso, ele se vê obrigado a se casar com ela e assumir um filho que não é seu. Não é um começo muito auspicioso para um início de relacionamento.

Faith também não esperava ter de se casar. Depois do que sofreu, ela não quer mais saber de homem algum, mas ao ver o estado de Draven, depois do tratamento cruel que sofreu nas mãos do próprio pai, ela se convence de que o está salvando. Mas a realidade é que vemos, no decorrer da história, um resgatando o outro.

Na terra dos Maitland, Draven é temido também, mas como o apoio de Faith, ele consegue se sentir em paz e livre, pela primeira vez em sua vida. O modo como um vai dando forças ao outro para enfrentar seus temores e a confiança e carinho que vai nascendo entre eles é o ponto alto do livro. Draven e Faith vão se completando e se descobrindo e aprendendo que um pode se apoiar no outro. Daí para o amor e a entrega total é um pulo.

Mas, nem tudo são flores. O estuprador ainda quer Faith. Ele deseja o poder e o dinheiro dos Maitland e não se conforma com o fato dela estar casada com Draven. O estuprador se chama Godfrey, um nome muito interessante, considerando-se sua alma negra. E tem também o pai dele, Harold, que ainda deseja usar os dons de Draven para conseguir o poder.

O livro ainda trás muitos personagens maravilhosos, destaco Essie, a velha empregada dos Maitland, que trata Draven como uma mãe, coisa que ele não está acostumado e se sente emocionado e Patrick-Hugh, um menino órfão de pai, que vê em Draven um amigo e um irmão e que rouba seu coração com sua simplicidade de criança.

20 de novembro de 2008

The Cat / The Storm - Jean Johnson



Oito irmãos, nascidos em quatro pares de gêmeos, no mesmo dia, com dois anos de diferença entre eles – eles preenchem os requisitos da PROFECIA DA MALDIÇÃO DOS OITO, ou a CANÇÃO DOS FILHOS DO DESTINO

Resolvi escrever sobre esses dois livros porque, juntos, ele formam uma só história.

Jean Johnson foi super criativa ao conceber a história dos gêmeos Trevan e Rydan – o terceiro par de gêmeos dos irmãos de Nightfall. As mulheres que o Destino reservou para eles também são gêmeas – Amara e Arora, e como chegam juntas à ilha, vemos nos dois livros acontecimentos repetidos, variando apenas o ponto de vista de quem os está presenciando/vivenciando. As duas histórias ocorrem simultaneamente e por isso achei melhor comentar a respeito das duas juntas.

Esses livros são o quinto e o sexto da série. Vou falar um pouco do mundo e dos acontecimentos que levaram a esse livro.

A história começa em The Sword – primeiro livro da série em que são apresentados os personagens e a trama. Os oito irmãos – Saber, Wolfer, Dominor, Evanor, Trevan, Rydan, Koranen e Morganen – são exilados na ilha de Nightfall por preencherem os requisitos da profecia CANÇÃO DOS FILHOS DO DESTINO, uma profecia em oito parágrafos e cujo primeiro diz que se o mais velho dos irmãos se apaixonar e se casar com a mulher amada, um desastre sem precedentes se abaterá sobre o continente de Katan. Além de exilados, é baixada uma lei que proíbe que mulheres cheguem até a ilha para evitar tal desastre. Vale ressaltar que os oito irmãos são magos e vivem num planeta e universo muito distante da Terra.

Morganen, o mais novo e poderoso dos irmãos, tem a função de arranjar o casamento dos outros e os fazerem cumprir a profecia. Esse é o verso dele. Somente depois que todos os irmãos estiverem casados e felizes, ele poderá encontrar a própria felicidade. Para conseguir isso, ele salva Kelly – uma habitante da Terra – da perseguição que sofria em sua cidade, e a transporta através de um portal transdimensional para seu planeta. Kelly e Saber se apaixonam e se casam e a profecia mostra que Katan não ia ser destruída, mas sim negar-se a ajudar os irmãos na hora da necessidade. Está dada a largada para a série. Cada livro mostra um irmão se apaixonando e cumprindo a sua parte na profecia.

O universo que Jean Johnson construiu é completo – tem mitologia, religião, costumes, moda e toda uma sociedade é traçada e bem delineada. Mesmo os estrangeiros, os outros continentes do planeta, têm suas particularidades e deidades relatadas e integradas aos costumes dos irmãos e às alterações que Kelly faz, levando as tradições e mitologias da Terra.

Nesses livros – The Cat e The Storm - vemos Trevan e Rydan. Apesar de gêmeos, são tão diferentes quanto o dia da noite. Trevan é o conquistador, o bon vivant, aquele que mais sofre com o exílio e a felicidade dos irmãos mais velhos que já têm suas mulheres. Ele não via a hora da chegada de sua prometida. Rydan, por outro lado, é um eremita, um homem que se isola dos demais e vive apenas para a noite, para a solidão. Não gosta de ser tocado e não gosta da companhia dos demais. Somente comparece às refeições por imposição de Saber. Ele não quer nem ouvir falar na Profecia, principalmente por seu verso dizer que ele “cairá” e perderá seu reinado. Descobrimos nos livros anteriores que Raydan é Guardião de uma Fonte. Uma Fonte é uma grande quantidade de magia que um mago pode utilizar para completar a própria força. Ser Guardião é uma responsabilidade e era um dos segredos que Raydan guardava de seus irmãos. Seu medo é perder essa posição.

Amara e Arora chegam à ilha fugindo de magos que querem utilizar o poder de Arora. Amara tem o poder de mudar de forma – ela pode ser um pardal, um gavião ou qualquer outro animal. Se tivesse permanecido em sua terra, ela poderia ser rainha, visto ser muito poderosa. Mas prometeu proteger sua irmã da sede de poder que os magos têm. Arora, descobre-se depois, é uma Fonte viva. Ela tem o poder de uma fonte dentro de si, por isso é perseguida, pois possuí-la é ser um Guardião.


Em Nightfall, Trevan não perde tempo e passa a perseguir Amara. Ela é forte e determinada, e muito, muito teimosa e voluntariosa. Logo ela e Kelly, que também é muito mandona, se estranham. Trevan usa de muita diplomacia e bom humor para controlar as brigas das duas. Aos poucos, Amara vai se ajustando à vida na ilha e começa a trabalhar na edificação da cidade que os irmãos pretendem construir. Trevan, que também muda de forma, se transforma em um gato – Cat - e sempre vai dormir no quarto de Amara para tentar descobrir uma forma de agradá-la e cortejá-la ouvindo suas confidências. O romance dos dois é bem tumultuado, visto os costumes de cada povo ser diferente. Para um conquistador, esperava um livro um pouco mais hot. Mas a forma como Trevan e Amara vão se descobrindo é muito bonita e mostra que, apesar de estarem destinados, eles foram se conquistando aos poucos.

Já Arora sofre para conseguir se aproximar de Raydan. Logo no começo dos dois livros – a chegada das irmãs à ilha – vemos a versão de Amara em The Cat, e a de Arora em The Storm. É interessante observar como as mesmas cenas podem ser tão iguais e, ao mesmo tempo, tão diferentes. Arora consegue se esconder em uma caverna quando Trevan se aproxima e, dessa caverna, ela chega ao esconderijo de Raydan.

Morganen, que havia visto a aproximação das irmãs, droga Raydan durante o café da manhã, para que ele sonhe com o amor e fique num humor mais favorável para encontrar sua prometida. O problema é que Arora vê as cores dos sentimentos das pessoas e quando chega ao quarto onde Raydan dorme, nas profundezas da montanha que cerca o palácio onde os irmãos vivem, ela percebe que os sentimentos dele lutam entre si e que há um terceiro elemento – droga – em seu organismo prejudicando-o ainda mais. Raydan, que está sonhando que está perseguindo uma mulher, sente a presença de Arora e a puxa para a cama, onde a beija e a toca e, ao acordar, se assusta e pensa ter violado a prometida do irmão.

Raydan resiste a Arora com medo de perder sua Fonte e sua paz, mas Arora que ajudá-lo a enfrentar o problema que o aflige. Raydan é empata e as emoções e sentimentos, tanto dele, quanto dos demais, o atacam e fazem com que ele se sinta sempre pressionado e busque a solidão. Ao compreender finalmente o que é sua “besta”, como ele chama essa dor e opressão que sente, ele consegue se controlar e começa a se sentir melhor na companhia dos irmãos e cunhadas.

Raydan e Arora começam a conviver e ele a ensina sobre magia e como utilizar a força que possui dentro de si. Um amor muito bonito começa a se desenvolver entre eles, e o antes eremita Raydan começa a se sentir bem na companhia de alguém. Mas, o medo de perder tudo o que conquistou o segura, até que o mago que perseguia as irmãs descobre onde elas estão e é hora de Raydan e Arora e os outros magos da ilha se unirem para enfrentar essa ameaça e a abraçar seu destino.

10 de novembro de 2008

OS TAMBORES DE OUTONO de Diana Gabaldon



Tudo começou na Escócia, num ancestral círculo de pedras verticais. Um portal mágico, aberto apenas para poucos, que leva ao passado... Ou à morte
Contrariando todas as possibilidades, a inglesa Claire Randall sobreviveu à extraordinária viagem no tempo, não só uma, mas duas vezes. Sua primeira e acidental aventura a levou até os braços de Jamie Fraser, um atraente escocês do século XVIII, e a fez conhecer um amor que se tornou uma lenda – uma trágica paixão que culminou no retorno de Claire ao futuro para dar à luz a filha dos dois – Brianna. A segunda, duas décadas depois, os reuniu novamente no turbulento Novo Mundo, às vésperas da Revolução Americana de 1767.
No primeiro volume de Os Tambores de Outono, quarto livro da série Outlander, a escritora Diana Gabaldon retrata o duro cotidiano das colônias americanas. Um lugar ocupado por nativos em luta pela sobrevivência, negros escravizados e europeus em busca de fortuna e melhor sorte, como Jamie e Claire.
Enquanto isso, em outro período marcante da história, o ano de 1969, Brianna amarga a ausência da mãe, mas tenta esquecer o passado para poder se concentrar no futuro. Talvez ao lado de Roger Wakefield, a única pessoa no mundo capaz de compreender sua dor. A história de seus pais, no entanto, deixou cicatrizes que o tempo não poderá apagar e alterou de maneira definitiva sua visão sobre o amor. Seguir em frente sem olhar para trás não é tão simples quanto ela gostaria.
Roger Wakefield ficou fascinado pela história de Claire e seu grande amor por Jamie Fraser. Foi Roger o principal responsável por ajudar Claire a encontrar informações sobre o que aconteceu com Jamie, depois que ela o deixou no passado. E estas informações levaram Claire a tomar coragem para voltar ao círculo de pedras de Craigh na Dum.
Mais do que qualquer pessoa, Roger queria ser testemunha de um amor que pudesse ser grande o suficiente para sobreviver ao tempo e torceu para que Claire tivesse conseguido voltar para Jamie. A confirmação deste fato, no entanto, veio acompanhada de uma informação que colocará em risco a vida de Brianna e a sua própria. Roger acredita que o passado não pode ser mudado, mas Brianna parece não partilhar suas convicções.
No segundo volume do livro Os Tambores de Outono, uma nova e extraordinária fase da saga Outlander está prestes a começar.



No primeiro volume, vemos Jamie e Claire lutando para se estabelecerem na colônia da Carolina do Norte. Um lugar selvagem, intocado. Vemos como os desbravadores realmente trabalharam duro e com afinco para dominarem a natureza e a moldarem as suas necessidades. Jamie escolhe um terreno montanhoso, pois como um habitante das terras altas, ele necessita desse espaço, dessa topografia. Ele, Claire e o Jovem Ian trabalham muito e constroem sua fazenda praticamente do nada.

Enquanto isso, em 1969, vemos Brianna e Roger começarem um relacionamento com muita cautela e carinho. Brianna está muito magoada com a partida da mãe e dividida entre a lealdade a Frank e o desejo de conhecer mais sobre Jamie. Roger quer ajudá-la, mas ao mesmo tempo, teme perdê-la se forçar muito esse assunto.

No segundo volume, vemos Brianna e Roger empreenderem sua viagem ao passado. Seguem separados e a vontade de vê-los reunidos faz com que a leitura seja rápida e prazerosa. O reencontro dos dois é mágico e lindo. Mas, sendo ela teimosa como Jamie, acabam se separando novamente. Neste volume vemos também pai e filha finalmente se conhecendo. Um encontro emocionante.

Uma de minhas partes favoritas foi a interação entre Brianna e Lorde John. Os diálogos que travaram foram simplesmente deliciosos. Muito irônicos e carinhosos. É óbvio que existem muitas outras cenas memoráveis e inesquecíveis, e como sempre Diana Gabaldon nos mostra a realidade do século XVIII. Senti-me nas montanhas, vendo a fazenda surgir do nada, vendo a dificuldade da lida diária e o quanto a vida era dura, mas o quanto o trabalho recompensava.

Diana Gabaldon caprichou neste livro. Temos muitos encontros e desencontros, enganos e desenganos. O passado que volta a nos perseguir e as boas ações que voltam para os personagens em forma de traição e dor. Simplesmente divino!

7 de novembro de 2008

FIM DE SEMANA

31 de outubro de 2008

POSSÍVEL FILME SOBRE A SÉRIE OUTLANDER

Vi no Forum da Lara Adrian: http://midnightbreeds.heavenforum.com
que é possível que se iniciem as filmagens da série Outlander da Diana Galbaldon.

Segue os links:

http://www.hollywoodreporter.com/hr/content_display/news/e3i9a67ade749ea6ee9fd7b5fed50ed51ec


http://www.variety.com/article/VR1117994901.html?categoryid=13&cs=1


Vamos aguardar para saber maiores detalhes.

KILT

26 de outubro de 2008

INSATIABLE DESIRE de Rita Herron


PODE ELA OUSAR CONFIAR SEU CORAÇÃO...
Atormentada pelas visões gráficas e os gritos desesperados das vítimas de assassinato, a médium Clarissa King fará qualquer coisa para parar o brutal assassino que está atacando sua cidade natal – mesmo trabalhar ao lado do perigosamente sexy agente do FBI que pensa que ela é uma fraude. Ele é o único homem que faz com que ela sinta uma fome que nunca imaginou ser possível – e o único homem a quem deve temer...
QUANDO A ALMA DELE PERTENCE À ESCURIDÃO?

Vincent Valtrez sabe como entrar na mente de um assassino em série. Mas com um passado perigoso e um segredo a esconder, ele não quer ter nada com a bela médium – especialmente quando apenas em pensar no delicioso corpo dela ele é abatido por um desejo irrepreensível e escuro do qual está determinado a manter distância. Quando o matador que procuram se mostra demoníaco e de outro mundo, Vincent entende que sua conexão com o assassino é mais do que apenas de caçador e presa. A escuridão dentro de Vincent o reclamará...ou ele conseguirá salvar Clarissa – e a si mesmo – do mal que ameaça a ambos?

É o primeiro livro dessa autora que li. E devo confessar que gostei bastante. É o que ela mesma diz ser: um sobrenatural sombrio. Assassinatos horrendos, demônios verdadeiramente maus, luta do bem contra o mal. E muito suspense. Afinal, quem é o humano possuído pelo demônio e que comete os assassinatos? A autora consegue nos levar a um mundo sombrio, cheio de maldades e com personagens que sempre tem algo a esconder. Nunca sabemos em quem confiar.

Vincent cresceu vítima de um pai violento. O pai era um Dark Lord, assim com Vincent. Os Dark Lords são humanos, mas com ascendência demoníaca. Eles podem tanto pender para o mal, quanto para o bem. Vincent sente o mal dentro dele. A vontade de matar. Por isso se tornou agente do FBI especializado em perseguir assassinos em série. Porque ele entendia a maldade e o modo como esses indivíduos pensavam.

Até que um dia, o destino e o trabalho o fazem voltar para Eerie, no Tennessee, onde nasceu e cresceu ate ir embora após o desaparecimento dos pais. Duas mulheres foram mortas e o xerife pediu que ele fosse enviado para investigar. Os crimes não tinham nada em comum, mas Clarisse King, a médium da cidade, insistia que as duas tinham sido mortas pelo mesmo homem.

Clarissa cresceu e viveu em Eerie a vida toda. Vinda de uma família de médiuns é considera como a louca da cidade. A mãe se enforcou por não agüentar o dom que possuía. Clarisse conhecia Vincent desde a infância, e eram amigos visto os dois serem párias – ela pelo dom, ele pela violência do pai. Até o dia em que se ofereceu para falar com a mãe dele, para confirmar se ela estava mesmo morta.

Vincent viu o assassinato da mãe pelas mãos de seu pai quando tinha 10 anos. Depois ele o matou, mas o choque foi tão grande que ele bloqueou as memórias. Foi encontrado vagando nos limites da Floresta Escura, de onde ninguém jamais saiu com vida. Vincent foi então colocado em lares adotivos, até acabar num orfanato. Quando chegou a cidade para a investigação, as memórias voltam e ele se lembra de tudo: as surras, os atos cruéis que o pai fazia com que ele cometesse, o modo como a mãe o protegia, a morte da mãe e do pai.

O reencontro de Clarissa e Vincent é marcado pela desconfiança e recordações. Vincent, depois do que passou, tinha decidido nunca amar, e nunca se entregar ao sangue ruim que seu pai dizia que ele tinha. Ele tinha suas regras: transar com uma mulher apenas uma vez, para evitar intimidades. O sexo era uma válvula de escape, um modo de manter seus demônios controlados. Com Clarissa, ele se sente tentado a mudar essas regras, mas o medo de se tornar como seu pai o faz se afastar dela e a maltratá-la.

Os assassinatos estavam sendo cometidos por um demônio, Pan, que usava o maior medo que as pessoas sentiam para atacá-las. Ele queria agradar ao novo líder do mal que surgiria em poucos dias. Esse líder era o pai de Vincent que se reergueria dos mortos exatos 20 anos depois. Esse demônio queria entregar Vincent ao pai para conseguir uma recompensa. Para isso, ele envia os mortos para atormentarem Clarissa incessantemente, e conduzí-la a loucura, bem como continua a matar as mulheres de forma brutal.

Esse é o enredo da história, mas a forma como Rita Herron a desenvolveu foi maravilhoso. Você sente as dificuldades e as lutas das personagens. Sente o terror das vítimas e dos animais maltratados pelo demônio. Foi um dos livros mais sombrios que li, mostrando de forma crua a maldade e a bondade e a guerra que elas travam entre si. Estou louca pela continuação, pois, para variar, é uma trilogia.

24 de outubro de 2008

CHOCOLATE

23 de outubro de 2008

The Night Before The Wedding de Debra Mullins


Para ganhar a mulher destinada a ser sua noiva...
Catherine Depford é a herdeira mais rica de Londres e está praticamente prometida a um autêntico Lorde inglês...então por que está tendo sonhos com um guerreiro escocês dizendo que ela é dele? Ela não podia imaginar que sua tórrida imaginação se tornaria realidade...até que seus olhos se encontram com o estranho de seus sonhos em um salão de baile lotado.
Um escocês fará qualquer coisa.
Gabriel MacBraedon, chefe de um clã das Terras Altas, veio a Londres em busca de Catherine, a mulher que uma antiga maldição indica ser sua noiva. Mas ele não pode simplesmente tomar a beldade inglesa em seus braços e carregá-la para a Escócia na calada da noite. Ou será que pode? Nada é impossível quando a paixão de um escocês está ditando as regras...


Um romance histórico muito interessante. Catherine é filha de um rico comerciante inglês e de uma escocesa que morreu completamente louca. Ao fazer 18 anos, ela começa a ter sonhos estranhos com uma bruxa que recita versos que ela não consegue entender, logo depois, aparece um belo guerreiro a quem se entrega completamente e que clama ser seu noivo.

Antes de se suicidar, a mãe de Catherine diz a ela que ela também será vitima da Maldição dos Farlan. Catherine começa então a ouvir a cantilena de seus sonhos mesmo acordada. Pensa que a maldição é a loucura que tomou conta de sua mãe e trata então de procurar um marido que aceitasse tomar conta dela quando tal fato ocorresse.

O que ela não sabe é que existe uma maldição que obriga a mulher que tem uma marca de nascença em forma de adaga a se casar com o chefe do clã MacBraedon. A mãe dela tinha a marca, mas fugiu de seu destino para se casar com o inglês, e por isso, ficou completamente louca, tentando voltar a Escócia para cumprir com a profecia. Catherine também a possui e por isso não pode controlar seu destino.

Enquanto isso, na Escócia, os clãs dos MacBraedon e dos Farlan lutam contra a fome e a pobreza, pois desde a fuga da Noiva, as colheitas não rendem, as vacas não dão leite, não há caça , os poços secaram e todo tipo de má sorte atinge a região. Gabriel MacBraedon decide então que está na hora de ele ir buscar a Noiva de sua geração para cumprir a profecia e livrar seu povo da maldição.

Catherine e Gabriel realmente fazem jus à fama de teimosos dos escoceses. Formam um casal muito interessante, um tentando passar a perna no outro. Ao ver Gabriel pela primeira vez, Catherine pensa que está tendo uma alucinação e não o deixa se aproximar por medo de acabar sendo vista falando sozinha. Uma cena muito engraçada. O livro é muito bem humorado e Catherine sofre muito com sua teimosia e com a maldição. Gabriel também sofre, pois quer resolver logo o problema e se casar para ajudar seu povo, e enfrenta a forte oposição de Catherine e do pai dela, que o rejeita apesar de ele ter o título de Conde.

Um romance que super gostoso e divertido de se ler. O modo como os personagens vão crescendo e aprendendo e interagindo é muito bem descrito. Os coadjuvantes também são muito interessantes e dão um colorido todo especial à trama.

20 de outubro de 2008

PRIVATE PARTY de Jami Alden


Ligue o aquecimento
Encontrar seu marido de poucas horas em flagrante delicto com outra mulher não fazia parte dos planos de Julie Driscoll para sua luxuosa festa de casamento. Agora ela era uma noiva sem o noivo – mas estava determinada a ter sua noite de núpcias com alguém. O lindo irmão de seu marido traidor serviria muito bem. Chris Denisson é tudo o que o irmão não é, e seu corpo bem feito é o material do qual é feito as mais quentes fantasias sexuais...
Vamos começar a festa
Chris não estava disposto deixá-la na mão. Depois de sonhar com ela durante cinco anos, a chance de poder tocar o belo corpo de Julie é muita tentação para se resistir. E quando ela o segue até ao resort tropical que ele ergueu do nada, ela insiste que só quer sexo e ter uma aventura. Agora ele tem de convencê-la de que ele quer muito mais...


Foi o primeiro livro dessa autora que li e devo confessar que o que me chamou a atenção foi o resumo.

Imagino que encontrar seu marido transando com a secretária ainda durante a recepção de casamento deve ser um baque que derruba qualquer mulher. Julie teve essa desagradável surpresa e armou o maior escândalo. O pior é que o cara de pau ainda afirmou ser viciado em sexo e que ela devia ajudá-lo e não condená-lo. Apesar de estar se casando para fazer a vontade dos pais, Julie decide que não vai levar esse casamento em frente. Graças a Deus, ela ainda conseguia pensar.

Para não se sentir completamente por baixo, ela procura o cunhado, Chris, por quem foi apaixonada na adolescência, e passa a noite de núpcias com ele. Chris é realmente tudo o que o irmão não é: carinhoso, delicado e a trata como uma rainha. Fora o fato que sempre se sentiu atraído por ela também.

Quando a perseguição da imprensa se torna insuportável, Julie decide ir se esconder no resort que Chris construiu no Caribe. Lá é um paraíso para os muito ricos que querem relaxar longe dos papparazzi e com total privacidade. É nesse local idílico que eles se entregam totalmente e vivem duas semanas de muito amor e alegria. Quando chega a hora de voltar à realidade, como se comportarão?

Gostei do livro. Não é uma leitura profunda e que exija grandes reflexões, mas é um excelente passatempo e prende a atenção. Para um final de semana preguiçoso foi uma boa pedida.

17 de outubro de 2008

KISS OF CRIMSON de Lara Adrian


Ele chega até ela mais morto que vivo, um enorme estranho vestido de negro, crivado de balas e perdendo muito sangue. Enquanto ela luta para salvá-lo, a veterinária Tess Culver não faz idéia de que o homem que se chama Dante não é totalmente humano, mas da Raça (Breed), guerreiros vampiros envolvidos numa desesperada batalha. Em um momento único e carregado de erotismo, Tess é lançada no mundo dele – um lugar perigoso e na penumbra onde vampiros Rebeldes vagam na noite trazendo o terror.
Assombrado por visões de um futuro obscuro, Dante vive e luta como se não houvesse amanhã. Tess é uma complicação que ele não precisa – mas agora, com seus irmãos sob ataque, ele deve protegê-la de uma ameaça crescente, que inclui a si mesmo. Por causa de um beijo rápido e irresistível, ela se tornou parte de seu reino subterrâneo... e o toque dele a desperta para dons escondidos, desejos e fomes que ela nem sonhava em possuir. Ligados pelo sangue, Dante e Tess devem trabalhar juntos para acabar com os inimigos mortais, ao mesmo tempo em que descobrem uma paixão que transcende os próprios limites da vida...


O segundo volume da série Midnight Breeds traz Dante, um vampiro italiano e maravilhoso. Dante é perseguido por visões de sua própria morte – dom que herdou da mãe humana, que previu, além do próprio fim, o fim de seu companheiro vampiro. Por ter essas visões, ele não cria laços afetivos com ninguém além de seus amigos e companheiros da Ordem – vampiros que lutam para acabar com a ameaça dos Rebeldes (Rogues).

Vou postar um trecho para dar uma idéia do que são esses Rebeldes:

“...Todo vampiro tem sede, todo vampiro tem de se alimentar – às vezes matar – para sobreviver. Mas todos e cada um deles também sabia que a linha entre necessidade e gulodice era fina, apenas uma pequena porção de sangue. Se um vampiro consumir demais, ou se alimentar além da necessidade com muita freqüência, ele corre o risco de se viciar, de entrar em um permanente estado de fome conhecido com Sede de Sangue. Perdido para a doença, ele se tornaria um Rebelde, transformando-se em um violento viciado que faria qualquer coisa pela próxima dose.

A selvageria e indiscrição dos Rebeldes ameaçavam toda a Raça de exposição para os humanos, uma ameaça com a qual Dante e o resto da Ordem não concordavam.”


Como se vê, essa é uma ameaça que paira sobre todos os vampiros. A luta é constante para se manter são e fugir da Sede de Sangue

Tess estava em sua clínica, onde esperava Ben, seu ex-namorado. Ben resgatava animais selvagens que estavam em situação de risco e os levava a santuários. Antes, ele sempre passava na clínica para que Tess fizesse uma verificação da saúde e estado em que os pobres animais se encontravam. Dessa vez era um tigre que era mascote de uma loja de armas. Ao ficar sozinha, Tess ouve ruídos no depósito. Ao ir investigar encontra um homem mortalmente ferido. Ao ajudá-lo, ela é atacada.

Dante havia caído em uma emboscada. Ferido e perdendo muito sangue, ele precisava se alimentar para continuar vivo. A única pessoa que encontrou foi Tess. Mas, depois de beber o sangue dela, ele viu a marca de Breedmate (Parceira da Raça). Já era tarde... Uma parte da Ligação de Sangue já havia sido feita – ele se alimentou de uma Breedmate, e pelas leis da Raça, ela agora era dele.

Ao mesmo tempo, a Ordem descobre que uma nova droga – Crimson – vem transformando jovens dos Santuários em Rebeldes. Essa droga é distribuída em raves e casas noturnas freqüentadas pelos jovens vampiros, e depois de consumi-la, eles se perdem para a Sede de Sangue. Um agente do Santuário de Boston, Sterling Chase, oferece-se para ajudar os guerreiros a encontrar o traficante. Mas, ele tinha outros motivos ao se oferecer para essa missão.

Dante procura por Tess e consegue fazer amizade com ela. Essa amizade transforma-se em paixão e os dois acabam se envolvendo. Dante tenta evitar se apaixonar, pois sabe que sua morte logo chegará. Mas conforme o envolvimento com Tess vai se aprofundando, outros perigos e ameaças surgem, sendo que a principal delas é que o traficante por quem a Ordem está procurando é Ben.

Eu adorei esse livro. Dante é apaixonante, e Tess é uma mulher forte e corajosa, além de adorar os animais. Uma de minhas cenas favoritas: Dante mente para Tess que tem um cachorro e que o levará para ela conhecer. Ele vai a um abrigo de animais e compra um cãozinho que está praticamente morrendo. Quando ele leva para Tess ver, imagine como ela fica... Ele não sabe se o cão é vacinado, quando foi a última consulta com o veterinário, não sabe se o cão está se alimentando bem ou não, enfim, passa por um dono completamente relapso. Sorte que Tess já está meio caidinha por ele. Se fosse a veterinária que cuida de meus cães, acho que ela o denunciava por maus tratos e negligência.

SEXTA


16 de outubro de 2008

CRISE AMERICANA EXPLICADA DE MODO FÁCIL

CRISE explicada.
Simples e fácil
**Paul comprou um apartamento, no começo dos anos 90, por 300.000 dólares financiado em 30 anos. Em 2006 o apartamento do Paul passou a valer 1,1
milhão de dólares. Aí, um banco perguntou pro Paul se ele não queria uma
grana emprestada, algo como 800.000 dólares, dando seu apartamento como
garantia. Ele aceitou o empréstimo, fez uma nova hipoteca e pegou os
800.000 dólares.***
**Com os 800.000 dólares. Paul, vendo que imóveis não paravam de valorizar,
comprou 3 casas em construção dando como entrada algo como 400.000 dólares.
A diferença, 400.000 dólares que Paul recebeu do banco, ele se comprometeu:
comprou carro novo (alemão) pra ele, deu um carro (japonês) para cada filho
e com o resto do dinheiro comprou tv de plasma de 63 polegadas, 43
notebooks, 1634 cuecas.
Tudo financiado, tudo a crédito. A esposa do Paul, sentindo-se rica, sentou
o dedo no cartão de crédito.**
**Em agosto de 2007 começaram a correr boatos que os preços dos imóveis
estavam caindo. As casas que o Paul tinha dado entrada e estavam em
construção caíram vertiginosamente de preço e não tinham mais liquidez...* *
**O negócio era refinanciar a própria casa, usar o dinheiro para comprar
outras casas e revender com lucro. Fácil... Parecia fácil.**
**Só que todo mundo teve a mesma idéia ao mesmo tempo. As taxas que o Paul pagava começaram a subir (as taxas eram pós fixadas) e o Paul percebeu que
seu investimento em imóveis se transformara num desastre.***
**Milhões tiveram a mesma idéia do Paul. Tinha casa pra vender como
nunca.**
**Paul foi agüentando as prestações da sua casa refinanciada, mais as das 3
casas que ele comprou, como milhões de compatriotas, para revender, mais as
prestações dos carros, as das cuecas, dos notebooks, da tv de plasma e do
cartão de crédito.**
**Aí as casas que o Paul comprou para revender ficaram prontas e ele tinha
que pagar uma grande parcela. Só que neste momento Paul achava que já teria revendido as 3 casas mas, ou não havia compradores ou os que havia só
pagariam um preço muito menor que o Paul havia pago. Paul se danou. Começou
a não pagar aos bancos as hipotecas da casa que ele morava e das 3 casas
que ele havia comprado como investimento. Os bancos ficaram sem receber de
milhões de especuladores iguais a Paul.**
**Paul optou pela sobrevivência da família e tentou renegociar com os
bancos que não quiseram acordo. Paul entregou aos bancos as 3 casas que
comprou como investimento perdendo tudo que tinha investido. Paul quebrou.
Ele e sua família pararam de consumir...* *
**Milhões de Pauls deixaram de pagar aos bancos os empréstimos que haviam
feito baseado nos preços dos imóveis. Os bancos haviam transformado os
empréstimos de milhões de Pauls em títulos negociáveis. Esses títulos
passaram a ser negociados com valor de face. Com a inadimplência dos Pauls
esses títulos começaram a valer pó.**
**Bilhões e bilhões em títulos passaram a nada valer e esses títulos
estavam disseminados por todo o mercado, principalmente nos bancos
americanos, mas também em bancos europeus e asiáticos.**
**Os imóveis eram as garantias dos empréstimos, mas esses empréstimos foram
feitos baseados num preço de mercado desse imóvel... Preço que despencou.
Um empréstimo foi feito baseado num imóvel avaliado em 500.000 dólares e de
repente passou a valer 300.000 dólares e mesmo pelos 300.000 não havia
compradores. **
**Os preços dos imóveis eram uma bolha, um ciclo que não se sustentava,
como os esquemas de pirâmide, especulação pura. A inadimplência dos milhões
de Pauls atingiu fortemente os bancos americanos que perderam centenas de
bilhões de dólares. A farra do crédito fácil um dia acaba. Acabou.**
**Com a inadimplência dos milhões de Pauls, os bancos pararam de emprestar
por medo de não receber. Os Pauls pararam de consumir porque não tinham
crédito. Mesmo quem não devia dinheiro não conseguia crédito nos bancos e
quem tinha crédito não queria dinheiro emprestado.* *
**O medo de perder o emprego fez a economia travar. Recessão é sentimento,
é medo. Mesmo quem pode, pára de consumir.**
**O FED começou a trabalhar de forma árdua, reduzindo fortemente as taxas
de juros e as taxas de empréstimo interbancários. O FED também começou a
injetar bilhões de dólares no mercado, provendo liquidez.
O governo Bush lançou um plano de ajuda à economia sob forma de devolução
de parte do imposto de renda pago, visando incrementar o consumo porém
essas ações levam meses para surtir efeitos práticos.
Essas ações foram corretas e até agora não é possível afirmar que os EUA
estão tecnicamente em recessão.**
**O FED trabalhava. O mercado ficava atento e as famílias esperançosas. Até
que na semana passada o impensável aconteceu. O pior pesadelo para uma
economia aconteceu: a crise bancária, correntistas correndo para sacar suas
economias, boataria geral, pânico. Um dos grandes bancos da América, o Bear
Stearns, amanheceu, na segunda feira última, quebrado, insolvente.* *
**No domingo o FED, de forma inédita, fez um empréstimo ao Bear, apoiado
pelo JP Morgan Chase, para que o banco não quebrasse. Depois disso o Bear
foi vendido para o JP Morgan por 2 dólares por ação. Há um ano elas valiam
160 dólares. Durante esta semana dezenas de boatos voltaram a acontecer
sobre quebra de bancos. A bola da vez seria o Lehman Brothers, um bancão. O
mercado e as pessoas seguem sem saber o que nos espera na próxima
segunda-feira. **
**O que começou com o Paul hoje afeta o mundo inteiro. A coisa pode estar
apenas começando. Só o tempo dirá.**
**Dia 30 de Setembro/2008, o Lehman Brothers, que há 15 dias atrás, pediu
falencia, desempregando mais de 26 mil pessoas e provocando uma queda de
mais de 500 (quinhentos) pontos no Indice Dow Jones, que mede o valor
ponderado das acoes das 30 maiores empresas negociadas na Bolsa de Valores
de New York, a maior queda em um unico dia, desde a quebra de 1929**...

***O dia 30 de Setembro/2008, certamente, será lembrado para sempre na
história do capitalismo. ***

12 de outubro de 2008

DOCE REGRESSO de Pat Pritchard


Estados Unidos, 1850

Reencontro de um coração...

Deixando para trás as mágoas do passado, Jedediah Stark se tornou xerife, e patrulha a fronteira para impor a lei, orgulhoso da estrela que usa no peito. Ele vive em paz com sua solidão, embora nem tanto com seu coração... A filha do casal que acolheu Jed quando ele era jovem e que fez dele um homem decente e honrado, sempre o amou, porém Jed não se julga digno do amor da linda Sadie Johanson... Até o dia em que ele salva a vida de um garoto e Sadie acolhe o menino sob sua proteção, justamente numa época de bênçãos inesperadas e de amores renovados. Apesar de tudo, Jed precisa partir e cumprir o seu dever, como sempre... Mas então, uma forte nevasca desaba do céu, obrigando-o a ficar, e desta vez com a promessa de passar não só aquela noite, mas toda a sua vida, nos braços da encantadora Sadie...


Adorei essa história. Isso mesmo ela tendo sido "tesourada" pela NC (como sempre). Mas não ficou sem sentido, não.

É uma história de amor e de família. Mostra como esses laços fazem bem a alma e ajudam as pessoas a descobrirem seu lugar no mundo. Lógico que se estivesse completa, veríamos a luta interna dos personagens muito melhor.

Jed foi criado por Ole e Olga Johanson e se tornou o amor da filha deles - Sadie. Mas Jed sente que não é merecedor do amor de Sadie, por isso vai embora da fazenda e não volta por longos seis anos. O que o faz voltar é Hawk. Hawk é um rapaz mestiço indio que sofre perseguição na cidade onde vive. É considerado ladrão e fugitivo, sendo então perseguido por Jed.

Jed vê em Hawk o rapaz que foi um dia e resolve levá-lo à fazenda onde aprendeu a amar e ser amado enquanto investiga a verdade sobre o rapaz.

O reencontro com Sadie - e com a mágoa que provocou ao fugir - faz Jed ansiar por ter aquilo de que se acha indigno: o amor da mulher amada e a paz para o espírito.

Um romance muito lindo e terno. Recomendo a todos,

10 de outubro de 2008

A BELA E A FERA de Hannah Howell


Inglaterra, Século XVI

Por trás das aparências...

Às vésperas de seu casamento, Gytha Raouille, uma jovem de rara beleza, descobre que o noivo está morto. E agora ela deve se casar com o novo herdeiro das terras de Saitun, um cavaleiro endurecido por muitas batalhas, conhecido como Diabo Vermelho... Com o rosto marcado por cicatrizes e o coração ferido por uma grande desilusão, a última coisa que Thayer Saitun deseja é uma esposa. Porém, nem mesmo o Diabo Vermelho consegue romper o compromisso assumido por seu pai adotivo anos atrás. Assim, ele se vê unido a uma mulher linda e inocente. Mas seria a doce Gytha capaz de enxergar além das aparências e descobrir os sentimentos profundos que ele guarda na alma?


Adorei a história, apesar de Thayer ser um dos mocinhos mais "tapados" que já vi. Está certo, ele sofreu muito nas mãos de uma mulher inescrupulosa e fria, mas daí a não perceber todo o carinho e amor que Gytha sentia - e demonstrava - por ele, foi demais.

A parte histórica foi muito bem retratada, com os contratos de casamento, os costumes da corte e o modo de vida dos Cavalheiros sem terras e que eram obrigados a vender seus serviços para o rei, ou para quem pagasse.

Gytha tinha sido prometida em casamento para o herdeiro Saitum. Não foi estipulado o nome do noivo no contrato, visto haver três possíveis herdeiros, pois com a peste e as constantes guerras era difícil saber qual deles chegaria vivo quando ela tivesse idade para o casamento. William, que era o mais velho, morreu num acidente. Thayer, que não sabia de nada e chegou para assistir ao casamento do primo, descobre que é o novo herdeiro e noivo. Imagine o choque dele ao saber que de convidado, passou a ser o noivo, principalmente por Gytha ser uma jovem de enorme beleza.

Thayer tinha sofrido muito nas mãos de uma dama bem nascida e bela, e por isso desconfiava de todas as mulheres. Acontece que Gytha se encantou com ele logo na primeira vez que o viu, e era uma mulher inocente e muito determinada. O relacionamento deles é muito bom, mas Gytha sente que Thayer esconde algo e não se entrega totalmente ao compromisso. E essa entrega demora muito, pois mesmo apaixonado, Thayer não acha que é merecedor de uma mulher tão bela, inteligente e carinhosa como Gytha.

Apesar de ser um guerreiro excepcional, corajoso e temido por todos, o Diabo Vermelho se torna um completo imbecil quando se trata do relacionamento com sua esposa. Sorte que ela é muito esperta e compreensiva e sempre entende o que ele precisa e luta para ajudá-lo.

SEXTA!!!

9 de outubro de 2008

BDB AN INSIDER´S GUIDE de J.R.Ward


Prepare-se para entrar no mundo escuro e passional da Irmandade da Adaga Negra e conhecer bem de perto cada um dos Irmãos...
Você encontrará informações internas da Irmandade, incluído os dossiês, estatísticas e dons especiais. Você lerá entrevistas com seus personagens favoritos, incluindo uma comovente conversa com Tohrment e Wellsie mantida três semanas antes de ela ser assassinada pelos lessers. Você encontrará cenas apagadas – acompanhadas do porquê de terem sido cortadas – com a adição de matérias do Fórum de Mensagens da J.R.Ward e de perguntas e respostas sobre a série postada pelos leitores. J.R.Ward irá falar sobre como foi escrever cada livro da série e numa fascinante reviravolta, os Irmãos entrevistarão a autora. Contém uma história inédita com Zsadist e Bella e o nascimento de Nalla e o profundo amor que sentem um pelo outro. Tem também um trecho do próximo e aguardado lançamento da série – Lover Avenged – a história de Rehvenge.
Um compêndio que nenhum fã da Irmandade da Adaga Negra deve perder...um guia que o irá seduzir tão poderosamente quanto o grupo de Irmãos e o mundo “ferozmente popular” em que vivem.


Bom, como sou super fã dessa série e dessa autora, não pude perder esse compêndio. E não me arrependi.

O conto com Zsadist e Bella foi tão comovente e lindo que li e reli logo em seguida. O modo como ela usa as palavras e traduz as emoções dos personagens é algo fabuloso. Zsadist é meu personagem favorito na série – desde o primeiro livro, quando todos o consideravam perdido e mau, ele me conquistou - e qualquer chance de ler algo sobre ele é muito bem vinda. Nesse conto, com o nascimento da filha, ele se vê enredado novamente no pesadelo que foi a vida dele como escravo de sangue. Os abusos e humilhações e a raiva estão de volta, bem como a vergonha e o medo de saber que um dia sua filha descobrirá tudo. Bella sofre outra vez para fazê-lo compreender que ele é um homem digno e merecedor de felicidade.

Vou postar um exemplo de como a J.R. usa as palavras, para mim, de forma mágica:

“ Death was a black parcel that came in a lot of different shapes and weights and sizes. Still, it was the kind of thing that when it hit your front doorstep, you knew the sender without checking the return address or even the thing up.
You just knew.
As Z back-flatted into the path of those two lessers, he knew that his FedEx-tinction package had arrived, and the only thing that went through his mind was that he wasn´t ready to take the delivery.
Course, it wasn´t the kind of thing you could refuse to sign for.”

(A morte é um pacote negro que vem em diferentes tamanhos, pesos e medidas. Ainda assim, é o tipo de coisa que quando bate à sua porta, você reconhece o remetente sem nem mesmo olhar o endereço de devolução ou o que está dentro.
Você apenas sabe.
Quando Z caiu de costas no caminho daqueles dois lessers, ele sabia que seu pacote da FedEx-tinção tinha chegado, e a única coisa que lhe ocorreu era que ele ainda não estava pronto para a encomenda.
Claro que não é o tipo de coisa que você pode recusar o recebimento.)

Depois do conto, vêm os dossiês e entrevistas com os Irmãos – seguindo a ordem de publicação dos livros: Wrath, Rhage, Zsadist, Butch, Vishous e Phury. Depois de cada entrevista, a autora bate um papo com o leitor, falando sobre o processo de criação de cada livro, seu estilo, a forma como trabalha. Cita as cenas favoritas e aquelas que foram mais difíceis de escrever. O modo como ela escreve é como se realmente ela estivesse do nosso lado, conversando e explicando como a série foi desenvolvida. O que achei mais interessante foi que ela disse que as cenas chegam até ela, ela escreve de forma a mostrar o que viu em sua mente, não em descrever. Acho que é por isso que os livros são tão visuais e tão marcantes e maravilhosos. A linguagem coloquial e urbana é outro fator que acho o máximo nas histórias, pois dá um colorido e um realismo especial na construção da trama e dos personagens.

Ainda há dicas para escritores e a apresentação que ela fez da série e do primeiro livro. Foi essa apresentação que ela enviou para as editoras e que fez com que ela conseguisse o contrato para escrever, inicialmente, três livros. Agora, com o sucesso, a série está aberta, e espero que ela tenha fôlego para escrever muitos e muitos livros ainda.

Realmente é um livro para os fãs, pois ver o entrosamento entre os personagens e o modo em que vivem fora dos livros é muito interessante.

5 de outubro de 2008

OBSESSÃO de Erica Spindler


A agência de adoção pode tornar um sonho em realidade. E a realidade, em um pesadelo sem fim.
Julianna Starr escolheu Kate e Richard para serem mais do que os pais de seu filho. Para ela, Richard é o homem ideal por quem ela sempre esperou. Ao observar de perto o casal, Julianna molda a sua imagem à de Kate e seduz Richard, decidida a acabar com um casamento perfeito de dez anos.
Mas Julianna não está só. De seu passado obscuro, surge um verdadeiro demônio...
Ninguém está a salvo. Nem mesmo a criança inocente que Kate e Richard adotara.



Li esse resumo e comecei o livro decida a odiar Julianna. Mas isso foi impossível.

Os personagens desse livro são “reais”. Ninguém é perfeito. Nenhum deles é a encarnação da bondade ou da maldade. São pessoas que sofrem, amam, mentem, se preocupam uns com os outros. Enfim, pessoas como nós, vivendo a vida da melhor forma possível e enfrentando e resolvendo os problemas.

Julianna é uma jovem meiga e mimada. Ela engravida de John Powers, um homem por quem se julga apaixonada e com quem quer construir sua vida. Mas, John é um assassino profissional que trabalha para a CIA. A última coisa que ele deseja é Julianna grávida e deixa isso bem claro. Então Julianna foge e se esconde. Sem dinheiro e sem família, ela decide entregar a criança para adoção.

É onde entra a Fundação Citywide. Uma fundação que permite que a mãe biológica escolha os pais para seus filhos. Isso é feito através de dossiês preenchidos pelos interessados, relatando suas vidas, suas perspectivas e anseios. Julianna se apaixona por Richard. Só de ler o modo como ele descreve seu amor pela esposa, ela vê que é isso que ela sempre sonhou em ter – um homem que a colocasse acima de tudo, que a protegesse e fosse seu companheiro.

Só que, com o decorrer da história, vemos que não é bem assim. Richard ama Kate, mas acima de tudo, ele ama ganhar, ele ama ser o primeiro em tudo, ele ama ser o centro das atenções. Com a chegada do bebê, e com Kate se dedicando primeiramente à criança, ele se sente excluído, traído, e essa é a brecha que Julianna aproveita para se fazer presente.

Somado a isso, temos John perseguindo Julianna. Ele a quer de volta, mas para conseguir, ele tem de aparar o que ele chama de “arestas”: o bebê, Richard e Kate.

Gostei muito do livro. É um livro com cenas fortes, violentas. Mas é um livro que revela como o casamento e o amor podem mudar com o tempo. Com personagens que hora a gente adora, hora odeia. Não se deve entrar nele com preconceitos, pois toda hora somos desafiados pela autora a rever nossos conceitos. E o suspense e a tensão estão muito bem construídos e balanceados.

3 de outubro de 2008

NA PRAIA

28 de setembro de 2008

NOAH de Jacquelyn Frank


Ela o levará além dos mais selvagens sonhos.
Como Rei dos Demônios, Noah se dedica a proteger sua espécie contra seus inimigos humanos e Nightwalkers. Ainda assim, por seis meses ele vem lutando contra sonhos vívidos que ameaçam a sua sanidade. Todas as noites ele é atormentado por imagens de uma mulher que é dolorosamente real e absurdamente fora de seu alcance. E essa necessidade tão profunda o deixa sem escolhas a não ser forçá-la a abandonar a vida que ela conhece e entrar em um mundo além de sua imaginação...
Todo dia Kestra arrisca sua vida em perigosas missões que são quase fora da lei, mas ela sabe instintivamente que a figura impressionantemente sensual perante ela é um perigo maior do que os que ela já enfrentou. Kestra havia jurado nunca mais confiar ou precisar de outro homem, mas o mais leve toque de Noah a queima com a febre do desejo, marcando-a como sua companheira, cegando a ambos para a terrível verdade. Entre as fileiras de sua própria gente há um adversário que cresce em número e poder. E nada nem ninguém estará seguro novamente...


Esperava pela história do Noah desde que li Jacob em 2007. Noah, o rei, não me decepcionou.

Noah é tudo que eu esperava: sensual, apaixonado, carinhoso, compreensivo. Seu defeito é não acreditar em si mesmo com relação a sua companheira, mas isso é perdoável. Kestra não me agradou muito no início. Uma mulher forte, mas fisicamente não psicologicamente. Uma mulher com um passado terrível e que quando foi revelado me ajudou a compreendê-la e aceitá-la melhor para companheira de Noah. Kestra é altamente inteligente e tem treinamento militar (ela foi Fuzileira Naval) e com isso pode ajudar os Demônios em sua guerra contra os Nightwalkers rebelados.

O livro é muito bom e mostra bem como o relacionamento entre Noah e Kestra se desenvolve, relatando as tensões e as concessões que ambos tiveram de fazer para se aceitarem e se entenderem. Todos os personagens dos outros livros da série marcaram presença e tem muita ação e tensão e diplomacia.

Mas, e tem sempre um mas, o livro não resolveu questões que foram levantadas durante toda a série e, ainda por cima levantou novas questões e problemas que foram deixados em aberto. Sendo Noah o último livro da série Nightwalkers (Jacquelyn está começando uma nova série – Shadowdwellers) fiquei pensando em três possibilidades:

01) Ela simplesmente vai parar a série assim mesmo, mostrando que a história continuará como a vida continua, mas não saberemos como, ou

02) Ela vai abordar esses assuntos na nova série, visto os Shadowdwellers serem um povo Nightwalker. Eles foram citados, mas nunca participaram ativamente da outra série, ou

03) Ela vai retomar essa série no futuro.

Creio que como o perigo e a guerra que vem se desenvolvendo envolve todos os Nightwalkers, ela continuará a tratar do assunto nessa nova série. Mas é frustrante quando não desvendamos todos os mistérios e assuntos no final do livro, principalmente quando o livro fecha a série. Agora é aguardar até Janeiro/2009...

26 de setembro de 2008

NA NEVE

24 de setembro de 2008

TEMPT ME WITH DARKNESS de Shayla Black


Ele é um cavalheiro imortal faminto por satisfação...
Assim que Marrok vê Olivia, ele tem certeza de que a conhece há séculos. Ele já sentiu suas curvas suaves contorcendo-se de prazer debaixo de seu poderoso corpo... Morganna! Há séculos, o enorme Marrok, antigamente um dos mais poderosos guerreiros do Rei Artur, sofre com uma terrível maldição que a bruxa lançou sobre ele quando ele a desprezou.

Ela é uma mulher moderna prestes de descobrir uma antiga magia...
Olivia divide uma conexão mística – e irresistível – com o pensativo Marrok. Logo após ter um sonho erótico com o sexy guerreiro, ele a seqüestra, exigindo que ela retire a maldição. A intensa paixão entre eles é mais poderosa – e íntima do que qualquer um deles jamais imaginou. Olivia pode ser a chave para abrir o diário que quebrará a maldição de Morganna sobre ele. Mas em mãos erradas, o livro também tem o poder de destruir o mundo mágico. Enquanto procuram pelas respostas, um cruel mago retorna do exílio e está juntando um exército do mal. Quando ele descobre que Marrok e Olivia têm o diário, apenas o amor deles – com a ajuda de um poderoso grupo de Irmandade mágica – poderá salvá-los.

Marrok foi um dos cavalheiros do Rei Artur. Num momento de fraqueza, dormiu com Morganna, e depois simplesmente a abandonou. A bruxa não gostou nem um pouco disso e o amaldiçoou transformando-o em imortal e negando-lhe que se satisfizesse sexualmente com qualquer outra mulher. Passado mil e quinhentos anos de pura tortura, Marrok se vê frente a frente com sua inimiga, que agora está usando outro nome, mas que possui a marca de nascença e os olhos violetas indisfarçáveis.

Olivia Gray é uma marchand americana que viajou para a Inglaterra a procura do pai que nunca conheceu. Sua mãe a criou como se fosse um fardo, uma obrigação, e nunca lhe revelou que o pai estava vivo e procurando por ela (pelo menos há vinte anos passados). Mas Olivia encontra Marrok – um escultor talentoso e mau humorado - que a seqüestra dizendo que ela é a bruxa Morganna e que quer obrigá-la a liberá-lo da maldição. Essa maldição foi escrita em um diário chamado Livro do Apocalipse, um livro mágico e mítico que dizem ter o poder de realizar qualquer desejo que for escrito em suas páginas. Marrok acha que Olivia é a única que conseguirá abrir o livro e acabar com seu tormento, pois seu maior desejo é poder morrer em paz.

Acontece que um mago muito poderoso e que estava enfraquecido recuperou suas forças e ficou sabendo a respeito do livro. Esse mago – Mathias – reuniu um grande exército de magos e zumbis para destruir o mundo mágico e conseguir o livro. Enquanto isso, Bram, neto de Merlin, reúne-se com alguns poderosos magos e mais Olivia e Marrok para formar a Irmandade do Apocalipse, que luta contra o crescente poder de Mathias e tenta proteger o livro e o mundo da magia.

Esse é o primeiro livro da série Doomsday Brethren. Considerei o livro bom, apesar de Olivia me dar nos nervos com suas constantes dúvidas e repetições. Em algumas cenas e acontecimentos dá para ver claramente a quem Shayla “homenageou”, pois são muito parecidas com algumas situações já vista em outros livros. Mas apesar desses percalços é um livro gostoso de ler e que dá inicio a uma série que tem tudo para dar muito certo. Só espero que nos outros as mocinhas sejam menos chatas do que Olivia.

19 de setembro de 2008

GÊMEOS

15 de setembro de 2008

HOSTAGE TO PLEASURE de Nalini Singh


Com seu mundo sedutoramente ameaçador dos Psy/Changeling, Nalini Singh criou “uma aventura sensual, perigosa que não se pode perder” (Lora Leigh). Agora, quando o mortal Conselho Psy aperta o cerco, uma cientista Psy rebelada se encontra à mercê de um changeling que jurou vingança contra sua raça...

Separada de seu filho e forçada a criar um implante neural que tornará praticamente possível a escravidão de sua raça psiquicamente bem dotada, Ashaya Aleine é uma perfeita Psy – fria, calma, sem emoção...pelo menos aparentemente. Por dentro, ela trava uma desesperada batalha para salvar seu filho e escapar da frieza da PsyNet. Porém, quando a oportunidade aparece, ela não conduz à segurança, mas sim ao perigoso abraço de um franco atirador.

O franco atirador dos DarkRiver Dorian Christensen perdeu sua irmã para um assassino Psy. Embora não possua a habilidade de se transformar em um animal, seu leopardo vive dentro de dele. E é a ira do leopardo pela brutal perda que o leva a essa sede de vingança. Se apaixonar por uma Psy nunca esteve nos planos de Dorian. Mas encarregado de proteger Ashaya e seu filho, ele descobre que a paixão tem seu modo de mudar as regras...



Esse é o quinto livro da série Psy/Changeling. Nalini Singh nos conduz a um mundo onde três raças lutam pelo poder: os Psy, os Changeling e os Humanos. O cenário é São Francisco no futuro e numa realidade alternativa.

Os Psy decidiram deixar as emoções de lado, pois a violência e outros sentimentos negativos somente atrapalhavam. Para isso, desenvolveram um método chamado Silêncio e obrigaram todos a aderirem. Quem não aderiu, ou morreu ou desapareceu. Esse método consiste em treinar as pessoas desde o nascimento a não sentirem nada – nem amor, nem raiva, nem medo, nada. Através de um sistema em que as emoções provocam dor, eles aprendem a deixar de lado todos os sentimentos. Mesmo para a procriação, são utilizados fecundação in vitro, pois nem mesmo o toque eles suportam. Eles têm grande capacidade Psíquica (Telepatia, Teletransporte, Vidência, etc). Cada Psy é catalogado de acordo com sua competência e exerce a função que lhe for destinada. Para eles o mais importante são os negócios e o lucro.

Os Changeling, como indica o nome, podem se transformar no animal que é sua outra metade. Nos livros temos dois grandes e poderosos clãs: os DarkRivers (leopardos) e os SnowDancers (lobos). Apareceram outros grupos: hienas, corujas, águias. DarkRivers e SnowDancers se tornaram aliados para enfrentarem a ameaça do Conselho Psy, que esconde a presença de psicopatas homicidas, pois não podem admitir que existe falha na implantação do Silêncio. Um desses psicopatas matou a irmã de Dorian (Sentinela dos DarkRivers) e seqüestrou e torturou a irmã de Riley e Andrew (Tenente e Soldado dos SnowDancers). Esse fato ocorreu no primeiro livro da série Slave to Sensation.

Os Humanos não têm poder algum, mas estão aliados mais aos Changelings, visto também não gostarem muito dos Psy. Além disso, os humanos, como os changelings, precisam do toque, da família, da amizade.

Nesse livro, vemos Dorian lutando contra a sede de vingança pela morte da irmã. Ele se sente culpado por não ter conseguido evitar a morte dela. Dorian é latente: nunca conseguiu manifestar o leopardo que vive dentro dele. Por isso, ele sempre lutou duro e superou tudo conseguindo se tornar Sentinela do Clã. Os Sentinelas são a guarda de elite, responsável pela proteção do Alfa e aplicação da lei.

Ashaya é uma M-Psy (médica) e no livro anterior (Mine to Possess) ela ajudou na fuga de duas crianças humanas que eram utilizadas como cobaias em um laboratório Psy. Em troca, ela pediu ajuda para libertar seu filho, que era mantido refém pelo Conselho, obrigando-a a trabalhar no projeto de implante neural. Esse projeto pretendia transformar todos os Psys em uma colméia, canalizando toda a energia psíquica gerada pelas mentes na PsyNet (um tipo de internet mental onde todos os Psy estão ligados) para uso do Conselho.

Dorian e Ashaya já haviam se falado quando da fuga dos humanos: ele a manteve sob a mira do rifle e ela toda fria e sem emoções. Mas esse pequeno encontro marcou muito um ao outro. Quando se reencontram é uma explosão. Dorian muda de humor o tempo todo, lutando contra o desejo que sente por Ashaya por considerar traição à memória da irmã. Ashaya não é tão fria quanto aparenta, pois o Silêncio não foi muito bem implantado nela e ela sempre fingia ser a perfeita Psy. Ashaya é realmente uma mulher de muita fibra, pois ela “peita” a dominância de Dorian e luta com todas as armas para fazer o que considera certo. Os diálogos entre eles são muito interessantes e profundos. Adorei a interação deles.

Fora o romance do par principal, vemos o desenvolvimento das situações que vem ocorrendo desde o primeiro volume, como o crescente perigo de uma guerra entre Psy e Changelings, e o amadurecimento do acordo entre DarkRivers e SnowDancers. Lobos e Felinos não são exatamente os melhores amigos, mas estão aprendendo a conviver.

Um exemplo dessa convivência:
Lucas (alfa dos DarkRivers) está conversando com Sasha (sua companheira)
- É? E o que te atinge? – ele era tão forte que algumas vezes ela se preocupava. Todos têm de se inclinar um pouco, mesmo a pantera responsável pelas vidas de todo o clã.
- Aquele maldito lobo. Ele te mandou um presente semana passada.
Sacha sorriu ao pensar na paquera de Hawke. O alfa dos SnowDancers fazia isso só para provocar Lucas. – Eu nunca vi presente algum. O que era?
- Como diabos vou saber? Sapateei em cima do pacote e o joguei no buraco mais fundo que encontrei. – Ele deu um sorriso falso. – Depois liguei para ele e perguntei como estava Sienna.
Ela gargalhou: - Você é muito mau! – Todos sabiam que Sienna Lauren era a cruz de Hawke. A adolescente Psy parece ter decidido que sua missão era viver para provocá-lo ao extremo. – O que ele disse?
- Que ela está planejando sua festa de dezoito anos. – o riso na voz de Lucas revelava a ela exatamente como Hawke soou ao falar sobre o assunto.


Lucas e Hawke são incríveis. Morro de rir com as provocações dos dois e não vejo a hora em que Nalini escreva o livro do Hawke.

12 de setembro de 2008

EYECANDY

11 de setembro de 2008

CORAÇÃO FERIDO de Chelsea Cain


O detetive Archie Sheridan passou dez anos perseguindo Gretchen Lowell, uma estonteante serial killer, mas foi ela quem o capturou. Dois anos atrás, Gretchen aprisionou-o e torturou-o por dez dias, mas, em vez de matá-lo, ela surpreendentemente o deixou partir, entregando-se à polícia. Agora ela está na cadeia pelo resto da vida enquanto Archie se vê em outro tipo de prisão - viciado em analgésicos, incapaz de voltar à sua antiga vida e sem forças para apagar aqueles dez dias horrendos de sua lembrança. Sua mulher, de quem se afastou, diz que o velho Archie não existe mais, e ele concorda. As visitas a Gretchen são semanais, com a justificativa de que só ele pode fazê-la confessar onde estão os corpos das vítimas. Mas Archie sabe qual o real motivo - ele simplesmente não consegue ficar longe dela.

Quando outro criminoso começa a seqüestrar meninas em Portland, Archie tem que se recompor para liderar uma nova força-tarefa que investigará os assassinatos. Uma repórter jovem e determinada, Susan Ward, acompanha o trabalho do grupo, o que desencadeia um jogo mortal entre Archie, Susan, o novo serial killer e até Gretchen. Eles têm um maníaco para capturar, e talvez isso liberte Archie de Gretchen de uma vez por todas.




Depois de ler a resenha da Paty, fiquei super curiosa em ler esse livro. É bem no estilo em que gosto de suspense policial. Não me arrependi: o livro é excelente!

A autora nos conduz como na montagem de um quebra-cabeça, onde cada personagem tem uma parte do mistério que vai construindo a história. A trama é tão bem tecida que por mais que você ache que entendeu, tem de começar novamente, pois as reviravoltas são maravilhosas. Você só descobre tudo no final, e um final muito interessante e surpreendente.

Tem uma frase que os personagens dizem e que acho que sintetiza o que a autora faz conosco, leitores: “...nunca o havia deixado ver nada que não queria que ele soubesse. Sempre tinha estado no controle. Sempre estivera um passo a frente.” Recomendo, mas ressalto que é um livro forte, que mostra um mundo mórbido e, infelizmente, real: o de psicopatas homicidas.

7 de setembro de 2008

KISS OF MIDNIGHT de Lara Adrian


Ele a observa através da multidão dançando no clube, um sensual estranho de cabelos escuros que mexe com as mais profundas fantasias de Gabrielle Maxwell. Mas nada nessa noite – ou nesse homem – é o que parece. Porque quando Gabrielle testemunha um assassinato na saída do clube a realidade se transforma em algo escuro e mortal. Naquele momento crucial ela é lançada em um reino que nunca pensou existir – um reino onde vampiros andam nas sombras e uma sangrenta guerra está para começar.
Lucan Thorne despreza a violência cometida pelos seus irmãos sem leis. Ele mesmo um vampiro, Lucan é um guerreiro da Raça (Breed), que jurou proteger seu povo – e os humanos, que nem têm consciência da ameaça dos Rebeldes(Rogues). Lucan não pode se arriscar a se unir a uma mortal, mas quando Gabrielle se torna alvo de seus inimigos, ele não tem escolha a não ser trazê-la para o escuro submundo que comanda.
Aqui, nos braços do formidável líder da Raça, Gabrielle se confrontará com um extraordinário destino de perigo, sedução e desejos...


No universo de Lara Adrian, os vampiros são descendentes de exploradores extraterrestres que caíram em nosso planeta há muito tempo atrás. Esses exploradores eram selvagens e matavam indiscriminadamente numa carnificina que acabou com civilizações inteiras, pois o único alimento que os sustentavam era o sangue humano. Depois de tempos, descobriu-se que havia humanas com o DNA certo para engravidar desses exploradores e gerar os vampiros. Essas mulheres ficaram conhecidas como Breedmates (Parceiras da Raça) e eram reconhecidas por uma pequena marca de nascença de uma lágrima caindo sobre uma lua crescente. Através da troca de sangue entre os parceiros, as humanas podem viver tanto quanto os vampiros, sem envelhecer. Os primeiros vampiros, nascidos dos Exploradores, chamam-se Gen Um e são os mais antigos e poderosos da Raça. Restam muitos poucos, pois como descendentes diretos dos Antigos, eles são vítimas mais fáceis da Sede que ataca a Raça e se tornaram Rebeldes ou se mataram procurando o sol.

Outra característica interessante dos vampiros é que eles possuem “tatuagens” (chamadas hieróglifos de pele) que mudam de coloração conforme o estado físico e mental. Esses hieróglifos também marcam a geração de cada vampiro e são indicadores da idade.

Gabrielle é uma fotógrafa que não se sente bem no mundo em que vive. Apesar de ter amigos e uma carreira de sucesso, ela se sente sempre “fora” da realidade. Suas fotos revelam isso: geralmente são de lugares solitários e vazios, e nunca trazem pessoas, somente a natureza ou lugares abandonados.

Numa noite em que sai com amigos para ir a um clube, Gabrielle testemunha um fato brutal: seis brutamontes atacam um rapaz. Ela corre para pedir ajuda, mas ninguém presta atenção. Logo após ela descobre que esses homens tinham arrastado a vítima para um beco escuro e, praticamente o estavam retalhando como um bando de lobos famintos. Ela consegue tirar algumas fotos com a câmera do celular antes de fugir e denunciar o crime. Na delegacia ninguém acredita nela. As fotos estão escuras demais e o local do crime está limpo, sem nenhum vestígio do que ela narrou ter visto.

É quando surge Lucan Thorne. Ela julga que ele é um policial que a procurou para saber detalhes do crime. Mas na verdade, Lucan é um vampiro Gen Um, e um guerreiro. Os brutamontes que ela tinha visto eram vampiros Rebeldes – aqueles que têm sede de sangue e matam indiscriminadamente e com violência para saciar seus desejos. Lucan os havia eliminado e limpado o local de quaisquer vestígios, por isso a polícia tinha se recusado a acreditar em Gabrielle.

Lucan e Gabrielle se sentem atraídos. Mas essa atração se revela um perigo. Gabrielle é uma Breedmate e Lucan não quer nem precisa de uma companheira agora. Não quando se descobre que os Rebeldes estão com um novo líder e que estão se unindo para enfrentar não só a Raça, mas também para escravizar os humanos. E essa guerra está só começando.

Esse é o primeiro livro da série, e é excelente!