16 de dezembro de 2011

Em Chamas de Suzanne Collins

Depois de ganhar os Jogos Vorazes, competição entre jovens transmitida ao vivo para todos os distritos de Panem, Katniss agora terá que enfrentar a represália da Capital e decidir que caminho tomar quando descobre que suas atitudes nos jogos incitaram rebeliões em alguns distritos. Dessa vez, além de lutar por sua própria vida, terá que proteger seus amigos e familiares e, talvez, todo o povo de Panem.

Jogos Vorazes # 2

 

Antes de começar a resenha devo informar que vai ser impossível escrever qualquer coisa sobre esse livro sem dar alguns spoilers. Então, se você ainda não leu Jogos Vorazes (o que eu recomendo que faça, pois é maravilhoso!!!!!) e não gosta de spoilers, pare de ler aqui, por favor.

 

Continuando…

 

 

Depois do golpe que Katniss aplicou na Capital conseguindo a vitória dela e de Peeta nos Jogos Vorazes, ela percebe que caiu numa grande armadilha. O próprio Presidente Snow aparece para ameaçá-la – e a todos que ela ama – prometendo retaliação pesada caso ela não ande na linha e jogue a favor do governo. É quando Katniss fica sabendo que seu ato provocou alguns focos de rebelião nos Distritos e que a Capital está usando de violência para contê-los. Snow está preocupado com a Turne dos Vitoriosos pelos Distritos e com o fato de que o pássaro que Katniss usou como “proteção” nos jogos – o Tordo – se tornou o símbolo da Rebelião, e, consequentemente, Katniss e Peeta são símbolos vivos de uma esperança perigosa… E o perigo ronda novamente o casal e todo o Distrito 12.

Suzanne Collins nos leva novamente à Panem. E a arena. E as surpresas estão apenas começando! Adoro o modo como ela escreve e vai nos enredando cada vez mais e mais na história e não nos deixa ver o quadro geral até o momento certo… E daí há toda uma explosão de surpresas e fatos fantásticos que nem imaginavámos que pudessem acontecer! É impossível largar o livro, pois a todo momento a gente fica traçando rotas e destinos para ver onde ela levará os personagens e como eles vencerão mais esses obstáculos.

Katniss me irritou um pouquinho com sua teimosia em não reconhecer o que realmente sente por Peeta.  Está na cara dela, mas ela insiste em olhar para os lados, em complicar, em não aceitar… Essa divisão que ela fica entre Gale e Peeta me deixa muito irritada! Nem preciso dizer que torço demais por Peeta  - e espero não estar enganada a respeito dele, pois o acho um jogador incrível! E é por esse fato mesmo que de vez em quando fico com o pé atrás em relação a ele. Vai saber o que se passa naquela cabeça fantástica dele!

Esse, como segundo livro de uma trilogia, é bem um livro de transição. A ação é fantástica e intensa, mas achei essa arena menos violenta que a primeira. Mas claro que depois ficamos sabendo dos motivos. Em compensação há muito mais pressão psicológica contra Katniss e Peeta e eles são obrigados a agir com mais cautela e a confiarem mais um no outro.

Já estou lendo A Esperança  e adorando. Com certeza está se encaminhando para ser uma das melhores trilogias que já li – vamos ver como termina essa saga antes da decisão definitiva.

1 comentários:

Lilian disse...

Estou aqui com Jogos Vorazes, e, claro, não li a resenha por causa dos spoilers. Comecei a ler um pouquinho, mas parei - acho que estou precisando de uma leitura bem levinha. Mas quero ler logo, pelo começo o livro parece mesmo ser bom!

bjs!