6 de setembro de 2009

Sins of the Night de Sherrilyn Kenyon

SinsOfTheNightDarkHunter3623_f

No reino dos Dark-Hunters há um código de honra que até mesmo um Bad Boy Imortal tem de seguir:  Não machuque os humanos. Não beba sangue. Nunca se apaixone.

Mas de vez em quando um Dark-Hunter se acha acima do código. É então que sou convocado. Quem sou eu? Eu sou aquele que os corajosos temem. Saia da linha e é minha ira que você terá de enfrentar.  Nada pode me tocar. Nada pode me influenciar. Sou cruel e insensível.

Ou assim pensava até encontrar a mulher Dark-Hunter cujo nome é Danger – e esse não é apenas o nome dela, é como ela vive sua vida. Ela não confia em mim.  E quem pode culpá-la? Só ela sabe que estou aqui para ser juiz, juri e , muito provavelmente, carrasco de seus amigos. Ainda assim, ela é a chave para salvar alguns deles. Sem ela, todos morrerão.

Dangereuse St. Richard é uma distração fatal. Algo nela está redespertando um coração que pensei há muito ter morrido. Mas numa corrida contra o mal, a única esperança da humanidade é que eu cumpra meu dever. E como posso cumprir meu dever quando isso significa que terei de sacrificar a única mulher que já amei?

 

Esse não é um livro muito comentado nos grupos onde converso/leio sobre os Dark-Hunters, então não sabia o que esperar. Achei que fosse um livro mediano, mas me enganei! É um excelente livro. Acho que, até agora, não li um livro dessa série onde não houvesse uma revelação, uma nova surpresa ou algum novo mistério para “atrair” ainda mais a leitura dos livros que virão.

Uma das surpresas é, finalmente, conhecer uma das mulheres que são Dark-Hunters. Danger é uma atriz francesa da época da Revolução Francesa. Filha ilegítima de um nobre – porque sua mãe, também atriz, se recusou a aceitar o pedido de casamento – ela, mesmo assim, conheceu o carinho do pai e foi aceita pela família dele. Quando da Revolução, seu marido traiu a ela e a sua família por inveja e ganância.

Na região em que Danger vive e trabalha, os Dark-Hunters começam a questionar a autoridade e a vida e os segredos de Acheron. Iludidos por Striker – um semi-deus que comanda os Daimons – começam a se voltar contra Acheron e o código de honra dos Dark-Hunters, não mais impedindo os ataques de Daimons a humanos e, inclusive, um deles começa a matar pessoas ajudando os inimigos. É nesse momento que Alexion é chamado.

Alexion é o representante de Acheron quando um Dark-Hunter precisa ser trazido à  justiça. Não vou falar muito sobre ele para não estragar a surpresa – é interessante ficar pensando quem é Alexion… – . Ele chega e pede ajuda a Danger. Quer que ela seja o elo de ligação entre ele e os revoltosos. Pede isso para poder ajudar àqueles que ainda estão indecisos a verem o quanto é errado duvidar do líder deles. Um dos problemas é a aura de segredos que paira sobre Acheron. Ele é fechado, reticente e isso ajuda na hora de inventar as mentiras sobre sua pessoa.

Trabalhando juntos, mesmo com as desconfianças, Danger e Alexion se envolvem e acabam descobrindo uma afinidade muito grande. Da amizade, o amor surge. Mas não é um relacionamento fácil. A natureza de Alexion o impede de poder ficar com Danger depois de tudo resolvido. 

Sherrilyn, com sempre, consegue nos fazer rir, chorar, torcer e ficar com raiva. Outro ponto a favor desse livro é que pela primeira vez vi Savitar. Já tinha ouvido falar sobre ele e lido no site da autora que ele é super importante na série, mas ainda não o tinha conhecido. Também ficamos sabendo mais sobre o misterioso Acheron e sua vida. E, claro, mais questionamentos e curiosidades surgiram e a leitura tem de continuar.

7 comentários:

Débora Lauton disse...

Hum... essa série parece ficar melhor a cada dia... ou melhor, a cada livro... rss
Eu já não vejo a hora de ler o livro do Acheron... isso porque nem cheguei no ponto que você está na série... imagine quando estiver...

beijos e bom domingo...
Dé...

Aline A Batistuti disse...

Ola,
A Debora comentou sobre vc no blog dela.
Confesso que a capa desses livros sao uma coisa, no primeiro momento o impulso é de nao ler o livro mas com os comentarios decidi que vou procurar e adquir a serie.
Me parece que tem um Q de Charlaine HArris, um genero semelhante, nos livros dela tambem existem humanos que se transforma, sao os safe-shipter!
Beijos e to te seguindo.

Regina disse...

Oi Dé

A série fica cada vez melhor mesmo. Acheron - até dá vontade de pular uns livros para chegar logo na vez dele kkkkk - cada vez mais misterioso, mas algumas revelações foram feitas e, claro, a curiosidade aumentou!!!

Oi Aline!

Ainda não li Charlaine Harris (uma falha que pretendo remediar logo logo). Os shape-shifters nessa série são os Were-Hunters e eles tem poderes mágicos também.
O forte nessa série é a Mitologia - que eu adoro!

bjs

La Sorcière disse...

Olá querida!
me arrependi de ter abandonado a série....vc sempre faz ela parecer tão especial!
Mas não senti isso no primeiro livro, acho que eu devia dar outra chance, né??
Bj

Milly - Loucos Devaneios Literários disse...

olá...
pelo que vc comentou a série deve ser bem legal...
vai para a listinha de próximas aquisições...
bjos*

Lili disse...

Oi Rê!! Mais uma excelente indicação heim?! Ah, como queria esses livros publicados por aqui...

Então, vim aqui também para te oferecer um selinho!! Está no meu blog, dá uma passadinha por lá...

Bjs
Lili

Bia disse...

Oie!
Sabe que eu era looooouca para ler esta série e embora não goste de ler livros em e-book me aventurei a ler o primeiro "Amante dos sonhos" (acho que é esse o nome) - e odiei tanto que todos os outros que eu tanto queria ler eu simplesmente não tive coragem nem de baixar!!!

Quem sabe eu me animo com sua ótima resenha???

Bjs