23 de setembro de 2010

Lucan de Susan Kearney

Curandeira e alta sacerdotisa de seu povo, Lady Cael está fadada a viver sem um companheiro. Mas um misterioso explorador chamado Lucan Rourke não conhece seus segredos, e seu toque a faz desejar um futuro que seu extraordinário direito de nascença torna proibido…

Lucan tem apenas uma missão em Pendragon: encontrar o mítico Santo Graal, a única esperança de sobrevivência da Terra. A poderosa atração que sente por Cael é uma distração com a qual não pode lidar, a menos que ela a convença a se unir a ele. Contudo, trabalhar tão proximamente apenas aumenta a paixão… mesmo quando a terrível verdade sobre a herança de Cael ameaça destruir todas as crenças de Lucan… e a própria galáxia.

Quando vi o nome dessa série – The Pendragon Legacy – não resisti! Afinal o mito do Rei Artur é um dos meus favoritos e, sempre que descubro novas releituras sobre ele, lá vou eu me aventurar…

Adorei o modo como Susan conduziu o mito arturiano, transportando-o para viagens interplanetárias e a guerra de Artur com as Tribos numa batalha espacial contra conquistadores muito maus!

Tudo começa quando Lucan descobre, no Castelo de Cadbury (onde se suspeita ser a base do reino de Artur), um mapa mostrando que Avalon fica na distante lua Pendragon, que por sinal é o sobrenome de Artur. Todos sabem que o mito arturiano diz que o Rei levou o Santo Graal para Avalon, onde ele ficaria guardado pela Dama do Lago.

A Terra está passando por severos problemas, sendo o maior o da esterelidade: em mais duas gerações, no máximo três, não haverá mais vida, pois não há mais nascimentos. Lucan consegue financiamento e parte para Pendragon, onde tentará encontrar o Graal e, com ele, curar nosso planeta.

O problema é que a população de Pendragon também está atrás do Graal, principalmente Cael, a Alta Sacerdotisa de Avalon, cujo sobrinho está morrendo.

Lucan, disfarçado de habitante nativo, faz fantásticas descobertas e ajuda a abaixar o escudo que protege Avalon possibilitando, assim, que se possa entrar na fortaleza e prosseguir na busca do Graal. Mas, descobre-se também, que há uma conspiração para dominar Pendragon, conseguir o Graal e partir para uma dominação interplanetária. As Tribos, inimigos de Artur e a quem os historiadores dizem se tratar dos Saxões e Nórdicos, são na verdade uma raça alienigena que está totalmente focada na escravidão e na destruição de mundos.

Lucan e Cael se envolvem, mesmo sabendo que é uma relação muito complicada: Cael não pode ser tocada, tem de viver na solidão e esconde um segredo muito diferente… Lucan quer o Graal e voltar correndo para a Terra, pelo menos a tempo de poder ajudar sua irmã gêmea, Marisa, a realizar seu sonho de ter um filho. Achei interessante o relacionamento deles: apaixonados, tinham os pés no chão sobre a possibilidade ou não de ficarem juntos, sabiam os desafios e sacrifícios que teriam de fazer e o que precisariam enfrentar dependendo da decisão que tomassem…

O livro é cheio de ação, traições, reviravoltas e muitas surpresas. Uma leitura que prende e agrada.  A criatividade em se transportar um mito medieval para viagens espaciais e guerras intergalácticas foi muito original e me atraiu muito. Ainda mais quando entram umas outras surpresinhas, como a herança de Cael, que deixa tudo muito mais interessante… Com certeza continuarei a ler a série!

2 comentários:

Carla Blackhawk disse...

Achei a capa bem interessante. Mas pra ler esse tipo de livro... Sou meio da pá virada. Nha, nem liga pra mim, viu? kkkkkkkkkkk Bjs!

Angélica disse...

Hum, parece ser bom!
Adorei conhecer o seu blog, já estou seguindo. :)
Bjss