6 de janeiro de 2012

Príncipe Sombrio de Christine Feehan

Mikhail Dubrinsky é o Príncipe dos Cárpatos, o líder de uma sábia e secreta raça ancestral que vive na noite. Tomado pelo desespero, com medo de nunca encontrar a companheira que iria salvá-lo da escuridão, a alma de Dubrinsky gritava na solidão. Até o dia em que uma bela voz, cheia de luz e amor, chegou a ele, atenuando sua dor e seu anseio. Raven Whitney possui poderes telepáticos e os utiliza na captura dos mais cruéis serial-killers. Desde o momento que se conheceram, Raven e Mikhail foram incapazes de resistir ao desejo que faiscava entre eles. Mas, forças sombrias tentarão destruir esse frágil amor. E, mesmo que sobrevivam, como poderão – Cárpato e Humano – construir um futuro juntos? E como o Príncipe dos Cárpatos poderia trazer Raven para seu mundo sem extinguir sua vida?

Os Cárpatos # 1

Eu li essa história – em inglês – lá pelos idos de 2007/2008 e fiquei absolutamente encantada! Christine Feehan trazia uma história de vampiros com ares quase clássicos, com homens altamente arrogantes e nobres e antigos que estavam buscando suas companheiras verdadeiras e correndo o risco de se entregar ao mal, ao vampirismo, se essa busca fosse infrutífera. E, o mais interessante, é o fato de essas companheiras serem mulheres humanas, modernas, independentes e que quase os levam à loucura!

É o caso de Mikhail e Raven. Raven é uma americana com grande poder psíquico – uma forte telepatia que a faz ajudar a polícia a caçar serial-killers, mas com um grande custo para sua saúde e mente. Ela decide ir a região dos Cárpatos para descansar e lá entra em contato mental com um homem muito deprimido e solitário e que está pensando em suicídio. Esse homem é Mikhail, líder do povo Cárpato, uma raça ancestral cujos homens perdem a capacidade de sentir quaisquer emoções e de ver em cores com o passar do tempo que ficam sem encontrar sua verdadeira companheira. É devido a essa falta de sentimentos e vazio de cores que muitos homens cárpatos não resistem ao chamado do mal e se voltam para a maldade e a morte, tornando-se seres poderosos e violentos: os verdadeiros vampiros assassinos das lendas!

Raven e Mikhail são de raças e mundos diferentes, mas há atração e encantamento e os dois decidem explorar isso. Claro que, com a arrogância que lhe é peculiar, Mikhail às vezes força a barra, porém Raven não fica atrás com sua teimosia e dá muito trabalho a ele. Além do casal central há vários outros personagens que cativam e já nos deixam esperando por sua própria história.

Uma coisa que adoro nessa série é a predestinação! Cada homem cárpato tem uma única mulher, sua companheira verdadeira, aquela que é a luz para sua escuridão. E eles percebem isso logo que as encontram, pois voltam a sentir e a ver em cores. O duro é convencê-las disso – e é uma delícia ver um homem antigo e arrogante "sofrendo" nas mãos de mulheres independentes e modernas.

De acordo com o blog da Tonks, a versão nacional desse livro foi baseada numa edição comemorativa, o que trouxe um aumento de páginas e cenas. Eu achei a tradução boa – não excelente, veja bem. Achei que faltou um pouco de paixão, de conseguir causar o envolvimento do leitor com a obra. Pode ser que isso tenha ocorrido exatamente por esse acréscimo de páginas ao livro, o que causou muitas repetições e acabou cansando um pouco a leitura.

Mas ainda assim é uma leitura altamente recomendada para quem gosta de livros com vampiros e cenas HOTs e muito romantismo.

4 comentários:

Lili disse...

Oi Rê! Estou super ansiosa para ler esse livro. Acho que vou receber pela editora, vamos ver.
Adorei sua resenha e graças a vc, a Lilian e muitas outras que leem livros em ingles é que as editoras brasileiras veem os livros que podem interessar o público brasileiro e consequetemente plublicá-los. ;)

Beijos
Lili

Lilian disse...

Eu tou até com medo desse livro, pela quantidade de erros que as blogueiras andam encontrando. Mas vamos ver, né? Quem sabe apesar disso tudo, eu goste também!

(E Lili, não fala assim que eu fico vermelha! rs)

Beijos!

Regina disse...

Oi Lili

Espero que o livro chegue logo para eu saber sua opinião.

Eu acho que as editoras estão percebendo o grande público que ama romances e estão investindo mais nesse nicho e, claro, a internet tem muito a ver com isso, pois está muito mais fácil acompanhar os lançamentos e descobrir novas autores e autores.

Pena que ainda não são todas as editoras que respeitam os leitores e capricham mesmo nas edições nacionais...

Obrigada pelo carinho!

bjs

Regina disse...

Lilian,

Estou louca pra saber sua opinião do livro. A história e a construção do universo são muito bons. Christine capricha mesmo, apesar de ter gente que acha os cárpatos muito machistas rsrsrs.

A edição nacional precisa de uma revisão melhor. Como disse a Tonks, acho que a pressa publicar foi a maior responsável.

Mas ainda acho que a leitura vale a pena!

bjs