10 de junho de 2012

Tangle of Need de Nalini Singh

Adria, changeling lobo e soldado resiliente, rompeu com o passado – rompimento tão imprevisível no amor, quanto na guerra.  Agora vem um novo território, e uma devastadora nova complicação: Riaz, um tenente dos SnowDancers já prometido a uma desesperada mulher que pertence a outro.

Para Riaz, a atração primal que sente por Adria é uma inacreditável traição. Para Adria, a atração desse perigoso lobo solitário está além da sexual. A consome. A aterroriza. Ameaça solapar tudo o que ela construiu nessa nova vida. Mas lutar contra essa compulsão que os puxa um para o outro se prova uma batalha perdida.

A união deles é um inferno... e a fusão de duas almas feridas que prometem um ao outro nada de laços, de compromissos, de união. Apenas prazer. Tarde demais, eles percebem que têm muito mais a perder do que imaginaram. Atraídos para uma cataclísmica guerra Psy que pode alterar o destino do mundo, eles devem tomar uma decisão que pode quebrar a ambos.

Psy-Changeling # 11

 

Nalini Singh novamente conseguiu trazer uma história que prende da primeira a última palavra! Sabe esses livros que você tem vontade de ligar para o trabalho e dizer que está doente, só para poder ficar lendo o dia inteirinho? Esse é um deles – como quase todos o que essa autora produz...

Bom, tenho de começar dizendo que, quando vi que os protagonistas iam ser Adria e Riaz, não fiquei muito feliz... Adria, bem como Riaz, fizeram sua estreia na série no livro Play of Passion e não me chamaram muito a atenção, principalmente Adria, que tinha um relacionamento ultra complicado com Martin, um lobo menos dominante do que dela, e veio só para mostrar a Índigo, sua sobrinha, os riscos desse tipo de relacionamento entre lobas dominantes. Como ela veio jogar água na fervura de Drew (a quem eu adoro agora, mas de quem já fiquei com raiva em outro livro) pode-se dizer que Adria não era uma de minhas personagens favoritas...

Mas isso mudou ao conhecê-la melhor agora! Adria se revelou uma mulher independente e segura de si e que não tem medo de se arriscar para seguir seu caminho e fazer o que acha melhor para si e para o clã. Adria resolve começar de novo, abandonando o relacionamento auto destrutivo que tinha com Martin, mudando de setor no clã – saiu do território comandado por Mathias, um dos tenentes de Hawke, e foi para o coração do clã em Sierra Nevada – e buscando novos rumos e desafios para sua loba. O que ela não contava era a crua atração sexual que surge no momento em que ela conhece Riaz! Lutando ao lado dele na guerra contra os Psy Puros, ela viu como ele é capaz e seguro em uma batalha, mas como seria um relacionamento entre eles? Ela está pronta a dar esse passo depois de todo o sofrimento que passou? E ele, sente o mesmo por ela? Como não tem respostas para essas perguntas, ela sempre o trata com frieza e indiferença, evitando-o sempre que possível.

Claro que Riaz não fica nada satisfeito com esse tratamento por parte de Adria. E vai atrás para saber o que está acontecendo. Quando percebe que ambos estão sexualmente atraídos um pelo outro, ele não fica nem um pouco feliz! Isso porque Riaz também vem de uma situação bem complicada: ele finalmente encontrou sua mate (vou usar o termo em inglês porque não consigo achar companheira uma palavra muito completa para descrevê-lo), mas chegou muito tarde, pois ela está casada e completamente apaixonada pelo marido! Sabendo que àquela que ia completá-lo não está livre destrói algo dentro dele e é por isso que esse lobo solitário volta ao quartel general do clã! Ele precisa do apoio e da presença de seus pares para se curar. Sentir-se atraído por outra mulher é algo comparável à traição e isso o deixa irritado e culpado e, claro, ele desconta em Adria...

Dizer que o começo do relacionamento deles é truncado e difícil é chover no molhado! E foi por isso que Adria me conquistou, porque ela simplesmente não levou desaforo para casa e colocou Riaz bem no lugar dele! Mas ao saber da situação do outro lobo, ela logo se compadece, pois encontrar sua mate e não poder tê-la é de uma dor sem fim para um changeling... E é exatamente essa compreensão e apoio que faz Riaz se encantar, finalmente, com Adria e dar uma chance a uma bela história de amor acontecer... Nalini conseguiu trazer uma história tão linda e tão cheia de paixão e de carinho e conseguiu respeitar bem o universo que criou mostrando que nem tudo está escrito em ferro e fogo quando o amor acontece.

Devo destacar que Hawke e Sienna roubaram a cena nesse livro. Houve muitas e muitas passagens com os dois e com outros casais queridos também, como Riley e Mercy. Na primeira metade do livro houve muito pouco de Riaz e Adria, e muito de  Hawke e Sienna, mas claro que não fiquei brava, pois Hawke, afinal, é o meu personagem favorito na série e nunca vou me cansar de ler sobre ele!

Um aparte para um mea culpa: sempre achei que Nalini favorecia os leopardos e preteria os lobos. Mas agora, depois desses últimos livros, tenho de reconhecer que ela está sendo muito mais carinhosa com os lobos, pois ela mostra muito mais da vida e costumes do clã SnowDancer do que revelou dos DarkRiver. A interação do clã – seja dos bebês aos Tenentes foi muito bem explorada e me senti como parte do grupo, coisa que não aconteceu muito com os gatos, onde só os líderes foram mostrados. Nem preciso dizer que amei esse olhar e essa interação!

Outro destaque é que a situação entre os Psy e a Psy-Net está extremamente complicada e a guerra civil parece ser iminente. O Silêncio parece estar realmente se deteriorando e, sem ele, não sei como os Psys vão fazer. Adorei ver mais de Aden e Vasic, os Flechas, ex-companheiros de armas de Judd e o modo como eles estão ajudando – e sendo ajudados – pelos changelings nessa empreitada de proteger a Psy-Net. Kaleb também apareceu bastante e estou achando que o próximo livro vai ser com ele, apesar de Nalini estar caladinha a respeito da próxima história e sobre Kaleb também.

Por falar em Kaleb, estou cada vez mais desconfiada de que ele seja o Ghost, o rebelde Psy que vem ajudando Judd já há algum tempo... Claro que ele tem a desvantagem de ser Conselheiro no Conselho Psy e ser ultra poderoso – não só psiquicamente falando. Claro, também,  que esse é mais um dos segredos guardados a sete chaves por Nalini, mas é uma delícia ficar nessa de imaginar qual personagem é o Ghost... até agora estava entre Kaleb e Vasic, mas Kaleb tomou a dianteira. Não vejo a hora de descobrir esse e outros segredos da série.

E ainda não me conformo por nenhuma editora se interessar em trazer essa ótima autora aqui para o Brasil...

2 comentários:

Sharon disse...

Ai ai, Nalini é minha autora favorita, não tem jeito...gosto de todos os livros que já li dela. É uma pena mesmo que não estejam publicando o trabalho dela por aqui.

Concordo com tudo que você disse sobre o livro. Achei também que ela usou o livro um pouco para completar a história do Hawke, ao inves de colocar muuuita historinha fofa no final do dela, ela deixou pra esse. Agora, menina, me diz uma coisa, que final foi aquele? Estamos a sei la quantos livros esperando para saber afinal "o que" tanto Kaleb procurar e na hora que eu acho que ela vai me contar acaba? Cruel! hahahaha

E sobre o Ghost, meus dois suspeitos também eram os seus, só que agora estou na dúvida para os dois! Nem do Kaleb eu estou convencida... argh...um dia ela conta para gente! hehehe

Regina disse...

Verdade, Sharon!

Aquele final foi de matar... Estou suspeitando se ele não está procurando a Alice, se bem que não saberia bem o motivo. E ela ainda não falou sobre o próximo livro - tá caladinha rsrsrs. E a curiosidade aumentando...

Realmente é difícil saber sobre o Ghost. O Kaleb tem a desvantagem de ser bem conhecido, o que despertaria suspeitas os encontros dele com Judd na igreja, mas ele é bem poderoso e poderia ter o acesso que o Ghost tem.

Agora é encomendar a Antologia e aguardar o próximo livro...

bjs