7 de março de 2010

A Noiva do Duque de Lorraine Heath

best0115 maratona banca

Março

Londres, 1888
Armadilha de amor

Louisa Wentworth sabe que nunca encontrará um bom partido por causa da precária condição financeira de sua família. Resignada a permanecer solteira, a linda e orgulhosa dama concorda em ser acompanhante de uma jovem herdeira americana que está à procura de um marido nobre nos conturbados círculos sociais de Londres.

O atraente duque de Hawkhurst precisa se casar com uma herdeira rica para beneficiar a própria família, e a abastada jovem americana, srta. Jenny Rose, é a noiva ideal. Mas a irritante dama de companhia da moça parece determinada a manter os dois afastados. E o pior de tudo é que Hawk se sente muito mais atraído pela estonteantemente bela Louisa do que por Jenny! Desesperado, ele arquiteta um plano para forçar Jenny a desposá-lo. Mas quando é a adorável Louisa quem cai em sua sensual armadilha, aquele jogo romântico toma um rumo dos mais inesperados...

Gostei muito da história. Ela começa leve e engraçada, mas vai ganhando um ritmo mais romântico e sério até chegar a um final muito bonito e que deixa um gostinho de quero mais…

Louisa e Hawk se conhecem desde crianças. Ela sempre o pega quando ele está aprontando: fumando escondido, bebendo sem ter idade ou seduzindo as criadas. Hawk é um dos melhores amigos do irmão dela – Alex – que sempre relata as aventuras e desventuras deles nas noitadas de Londres.

O que mais gostei em Louisa é que quando ela se viu numa situação de pobreza (seu irmão, que é conde, está arruinado financeiramente) não teve receio em procurar um emprego como dama de companhia. Ela é um pessoa muito decidida, dedicada e otimista e consegue colocação com uma abastada família americana que está procurando nobres de alto escalão para suas filhas – Jenny e Kate.

Claro que Alex, Hawk e Falconridge (outro nobre falido) pensam que com Louisa guardando as ricas americanas, eles terão mais changes de conseguir conquistá-las! Só que Louisa os conhece muito bem – ou assim pensa – e decide que eles não são o que a família está procurando, mesmo sendo um Conde, um Duque e um Marquês, respectivamente, eles podem se considerar fora do páreo.

Os diálogos entre Hawk e Louisa, onde ele tenta desqualificar outros pretendentes, são muito engraçados. E a atração que sempre sentiram um pelo outro começa a aumentar com a convivência e corte que ele faz a Jenny Rose. Jenny é outra personagem muito interessante! Inteligente, sapeca e que sabe o que quer, ela percebe que Hawk e Louisa estão interessados um no outro e fica jogando com isso e aproveitando para escapulir da vigilância da acompanhante.

Outro ponto a favor do livro é que vamos descobrindo o verdadeiro Hawk juntamente com Louisa e, como ela, vamos nos surpreendendo e aprendendo a amá-lo cada vez mais. Muito interessante essa linha narrativa.

Vi no site da autora que já saiu uma segunda história dessa série Rogues & Roses (Rose é o sobrenome da família americana). Fala sobre Kate e Falconridge, mas acho que ainda não saiu aqui no Brasil, infelizmente.

11 comentários:

Carol disse...

Sempre ouvi falar bem dessa autora, é tanto que meu livro de caubói será dela.

Esse livro está na minha enorme pilha. Sua resenha me deixou com vontade de lê-lo, agora vou subi-lo um pouco.

meninadabahia.com.br disse...

Poxa ainda nem tenho esse. Mas gostei muito do mote dele. E como disse Carol, sua resenha instigou a ler.

Bjss.

romancesinpink.com.br disse...

Esse livro está na minha enorme pilha. Sua resenha me deixou com vontade de lê-lo, agora vou subi-lo um pouco. (2)

Carol falou tudo. Ainda não li, mas agora vou ter que ler.

bjos

Lariane disse...

adorooo ela...

Suelen Mattos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Suelen Mattos disse...

Mais um livro que está na minha lista há um tempinho. Quaaase o li na maratona tb, mas na última hora resolvi trocar pelo "Amor Por Acaso". Mas me unindo ao coro, agora estou com mais vontade ainda de lê-lo, hehehe

Débora Lauton disse...

Ah, eu adoro a época da regência... vou correndo ver se consigo arranjar esse livro...
Adorei a dica...

beijos,
Dé...

Nilza Paula disse...

Oi Regina!
Não sei se você se lembra de mim, mas conversamos à respeito dos livros da J.R.Ward um tempo atrás, além de um livro excelente que você recomendou e eu comprei (Broken Wing). Então, criei vergonha na cara e comecei um blog (não sei se dá para chamá-lo de blog, afinal ele tá peladinho peladinho). Se puder, dê uma passada lá e depois me conte o que você acha (estou precisando de dicas, críticas, qq coisa).
http://livrosladecasa.blogspot.com/
Mega obrigada! Beijos
Nilza
PS: perdi seu email e não achei aqui no seu blog.

Regina disse...

Oi Nilza!

Claro que lembro de nossa conversa! Que bom que vc gostou de Broken Wing - é realmente um livro maravilhoso! Fui a seu blog e gostei muito de seus conselhos sobre livros rsrsrs

Meus e-mails: melbiinha@yahoo.com.br e recepolli@gmail.com.

bjs

Diana Bitten disse...

Nossa, que resenha bem feita a sua! Adorei!

E, justamente por causa disso, eu serei OBRIGADA ler esse livro, já que adoro esse tipo de estória (implicância antiga que vira atração...).

Um abraço e até mês que vem!

Fabi Abrams disse...

Ai meu Deus, lá vou eu procurar este livro...minha pilha vai aumentar! Adorei a resenha.